Primeira parada: Lisboa

Primeira parada da temporada 2017/18 será em Lisboa (Foto: Ainhoa Sanchez / Volvo Ocean Race)

RADAR/LANCE!
10/05/2016
19:33
Lisboa (POR)

No ano que vem, a stopover de Lisboa será diferente: uma rápida pausa dos veleiros após a largada em Alicante, na Espanha. Além disso, a organização anunciou que os portugueses serão uma base especial do Boatyard, o estaleiro que a Volvo Ocean Race desenvolveu para dar todo suporte às equipes e seus Volvo Ocean 65. O estaleiro naval de Lisboa irá complementar o centro de serviços em Alicante, que também servirá como base de treinamento e apoio.

- Temos dois motivos para comemorar nossos laços estreitos com a cidade de Lisboa. Em primeiro lugar, a capital portuguesa será um destino vibrante logo de cara, garantindo um início em grande estilo para a edição 2017-18. Em segundo lugar, Lisboa nos oferece a localização perfeita para estabelecer uma base de operações com estaleiro naval. Os barcos que formarão a flotilha para a 13ª edição serão atualizados na capital portuguesa e as equipes terão um local ideal para fazer o treinamento - avaliou Antonio Bolaños López, CEO da Volvo Ocean Race.


A capital de Portugal recebeu o evento nas edições de 2011-12 e 2014-15, sempre atraindo um grande público para recepcionar os barcos vindos da América.

- Vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para tornar o estaleiro naval um grande sucesso - Fernando Medina, prefeito de Lisboa, comentou.

Lisboa, que será a primeira parada depois de Alicante, é mais um ponto confirmado, unindo-se à Cidade do Cabo, Hong Kong, Auckland, Newport (Rhode Island), Cardiff, Gotemburgo e Haia, destino final da edição 2017-18. Mais stopovers serão anunciadas nas próximas semanas.

O australiano Nick Bice, coordenador do Boatyard, comemorou o novo local

- Lisboa tem infinitas possibilidades para nós. O estaleiro naval é um antigo mercado de peixe nas docas de Lisboa. As opções de treinamento são ilimitadas! O vento é garantido em qualquer estágio nos trechos de mar e há também a possibilidade de treinar no rio Tejo'.

- Eu gostaria de agradecer a todos os envolvidos para fazer este projeto ambicioso acontecer, em particular ao Governo de Portugal e às autoridades locais de Lisboa. Estamos ansiosos para a construção de uma parceria de trabalho, que começou nas edições 2011-12 e 2014-15 da regata. O futuro não poderia ser mais emocionante - finalizou Antonio Bolaños López, CEO da Volvo Ocean Race.