LANCE!
18/08/2017
18:47
Rio de Janeiro (RJ)

Gosta de Ginástica Rítmica? Então fique atento ao nome de Maria Beatriz Souza nos próximos anos. A ginasta de apenas 15 anos é a única representante do estado do Rio de janeiro no Campeonato Brasileiro de Ginástica Rítmica que acontece até domingo, dia 20, em Manaus. Marcada pela habilidade, a jovem vai competir na categoria juvenil.

Disciplinada e talentosa, Maria coleciona inúmeros títulos, dentre eles o Nacional de 2014 e vários ouros no Estadual de Ginástica, onde vem faturando as primeiras colocações desde 2012.

Gisele Matta trabalha com Maria desde que ela tinha apenas dez anos de idade. A técnica conta que a atleta sempre foi muito disciplinada e comprometida com o esporte.

- A Maria é uma ginasta muito dedicada e empenhada em tudo o que faz. Espero que consiga superar seus limites mais uma vez. Ela já conquistou alguns títulos esse ano, e isso nos deixa com boas expectativas para esse e para os outros campeonatos que seguem.

SONHO QUASE INTERROMPIDO 

Mas nem tudo sempre foram flores na vida da atleta. Por muito pouco Maria não viu seu sonho do Brasileiro ir por água abaixo. Poucos dias antes da data marcada para a viagem a jovem teve seus aparelhos de apresentação roubados. Graças à ajuda de familiares e das amigas de equipe que emprestaram alguns instrumentos, a jovem pôde viajar em busca de seu sonho.

A atleta demonstra uma relação impressionante de carinho com a modalidade. Ela afirma que sem a ginástica não conseguiria viver.

- Sou uma menina apaixonada por esportes, mas principalmente pela ginástica rítmica, meu amor. Sem ela não sei viver - disse.

DESAFIOS PELA FRENTE

Maria faz parte de uma equipe composta por 30 ginastas que são treinadas no Canto do Rio por Gisele Matta, Vanessa Dornellas e Fernanda Marzoque. Mesmo com tanto talento e amor pelo esporte a equipe enfrenta algumas dificuldades relacionadas aos custos da modalidade. Gisele conta que os valores são muito elevados e muitas vezes o sobrepeso financeiro recai sobre os ombros dos familiares. Os gastos vão desde custos com transporte e com aparelhos, até viagens e taxas de competições.

- Se tivéssemos apoio da iniciativa privada melhoraríamos e muito em algumas coisas - contou.

Para driblar a dificuldade, a equipe tenta arrecadar fundos de maneiras alternativas, através de rifas e vaquinha em redes sociais.

- Toda e qualquer ajuda que a gente tem é sempre muito bem vinda. Fizemos um evento agora com nossas escolinhas e conseguimos algumas doações para uma rifa. Esse dinheiro arrecadado já irá nos ajudar com o custeio de alguma taxa.

MOTIVO DE ORGULHO

Em 2015 a iniciativa foi abraçada pelo Canto do Rio, clube de Niterói, e desde então tem dado ótimos resultados para a cidade. Além de Maria, outras ginastas das equipes vêm se destacando no cenário do esporte.

Rodney Melo, presidente do clube, contou estar muito alegre com a parceria.

- A diretoria do Canto do Rio se orgulha em estar apoiando essas meninas que a cada competição se superam. Estamos muito satisfeitos em termos numa competição de caráter nacional, uma atleta que se notabilizou no Canto do Rio. Temos certeza que ela alcançará seus objetivos diante de tanta dedicação, disciplina e comprometimento - completou.