CIRCUITO BRASILEIRO: Duda terá torcida especial e joga Open em casa pela primeira vez

A dupla campeã somará 400 pontos no ranking da temporada

LANCE!
18/03/2017
18:50
São Paulo (SP)

A arena lotada vibrou e deixou a estrela da casa praticamente sem palavras. Jogando uma etapa do Circuito Brasileiro Open pela primeira vez em Aracaju (SE), a sergipana Duda chegou à final, neste sábado, ao lado de Ágatha, após vencer jogos das quartas de final e semifinal. O duelo pela medalha de ouro ocorre neste domingo, contra Larissa e Talita (PA/AL). É a quarta competição consecutiva decidida pelas duplas.

A final acontece a partir de 10h50 (de Brasília), com entrada franca na arena montada na Praia de Atalaia. A partida terá transmissão ao vivo no canal SporTV2. A disputa de bronze ocorre pouco antes, às 8h30 (de Brasília) e será entre Juliana/Carol Solberg (CE/RJ) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), com transmissão no Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Os dois times chegam com campanhas perfeitas. Quatro jogos, quatro vitórias, nenhum set perdido e regularidade impressionante. Em 2017, apenas essas duas equipes fizeram finais de torneios nacionais e da principal etapa do Circuito Mundial disputada até agora. Em três duelos, Larissa e Talita levam a melhor com duas vitórias.

Ágatha e Duda (PR/SE) avançaram à final ao superarem Juliana e Carol Solberg (CE/RJ) por 2 sets a 0 (21/14, 21/12), em 38 minutos de jogo. Espetacular na defesa, a sergipana de 18 anos comentou a energia extra que recebeu das arquibancadas.

- Um dia estava treinando, fazendo um trabalho físico bem intenso, e na hora pensei que no momento em que uma partida dura como essa chegasse, lembraria daquele esforço máximo. E foi isso, muita vontade, muita energia do público. Entrei focada, pensando que queria muito ir para essa final jogando dentro da minha casa. Ágatha me ajudou demais, fez tudo bonito para conquistarmos essa vaga na decisão - disse a sergipana, que completou.

- É o primeiro Open que jogo aqui, e já com uma final. Vou tentar descansar bastante, mas não será fácil dormir. O trabalho com nossa psicóloga é importante. Sou jovem, é normal que após alguns erros, atletas mais novos percam um pouco a estabilidade, mas esse treinamento mental ajuda demais.

Larissa e Talita avançaram à final ao superarem Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ) na outra semifinal, na noite deste sábado, por 2 sets a 0 (21/16, 21/17), em 36 minutos. Foi uma repetição do confronto das semifinais de João Pessoa e Maceió, com o mesmo resultado.

- Uma coisa que combinamos e traçamos como objetivo, desde o momento que a Talita retornou ao Rio de Janeiro, era de tentar manter essa concentração e foco. Jogo a jogo, ponto a ponto. As dificuldades vão existir, mas nos conhecemos a algum tempo, vamos completar três anos de parceria. Usamos um pouco da maturidade, experiência e facilidade de comunicação. Essa comunicação ajuda demais no momento do jogo, pois nos adaptamos rápido nas diferentes situações ao longo das etapas.