Cairo Santos chuta field goal na vitória sobre o Houston Texans, no último sábado (Foto: AFP)

Cairo Santos chuta field goal na vitória sobre o Houston Texans, no último sábado (Foto: AFP)

Rafael Valesi
16/01/2016
05:55
São Paulo (SP)

A partir das 19h35 (de Brasília) de hoje, o brasileiro Cairo Santos enfrentará sua maior prova de fogo desde que estreou na NFL.

Em sua segunda temporada na liga de futebol americano, o kicker paulista de 24 anos entrará em campo nesta noite pelas semifinais de conferência com o Kansas City Chiefs, e terá pela frente uma das equipes mais temidas da atualidade: o New England Patriots.

O cenário não é dos mais tranquilos. O Patriots é o atual campeão da NFL, é o time com mais títulos desde o ano 2000 (quatro), e ainda por cima jogará ao lado de sua torcida, no Gillette Stadium, em Foxborough.

Tudo isso sem contar que a principal arma do outro lado do campo é o quarterback Tom Brady, presente nos quatro títulos do Patriots, e mais conhecido no Brasil por ser o marido da modelo Gisele Bündchen.

Apesar deste panorama desfavorável, o desafio motiva Cairo. Em entrevista ao LANCE!, por e-mail, o brasileiro disse que uma vitória hoje terá um sabor diferente.

– Terá o gosto de uma vitória contra um gigante em uma fase final. Poderia ser contra o Broncos, teria o mesmo sabor: uma felicidade imensa. O Patriots é o time a ser batido. Isso me motiva ainda mais para conseguir esse feito – disse.

O último encontro entre Chiefs e Patriots foi em setembro de 2014, em Kansas City, e o time da casa aplicou uma “goleada” de 41 a 14. Na época, Tom Brady chegou até a ser questionado. Mas após a derrota, o Patriots recuperou a forma, e deu a arrancada para o título.

– Estou invicto contra eles (risos). Mas sei que agora será um outro jogo, é uma decisão, será na casa deles, e vai estar um frio danado por lá (máxima prevista de 1 grau positivo). Viver essa experiência será mais um passo para frente em minha carreira – disse Cairo.

O vencedor hoje irá para a final da Conferência Americana, e enfrentará o vencedor de Denver Broncos e Pittsburgh Steelers.

Bate-bola - Cairo Santos (ao LANCE!, por e-mail)

Como avalia sua estreia nos playoffs da NFL, em que você teve 100% de aproveitamento nos field goals e nos extra points?
Foi um ótimo jogo, não só meu, mas como de todos. Ataque, defesa e times especiais atuaram de maneira incrível contra Houston. Fiquei muito feliz por estrear com o pé direito nos playoffs, literalmente, já que chuto de direita (risos).

Como você estava seu emocional e seu psicológico antes do jogo contra o Houston? Bateu um nervosismo, ou você ficou tranquilo?
Encarei como se fosse um jogo qualquer, mas é muito difícil. Sabia a atmosfera que a partida tinha, e adorei isso. Aliás, adoro jogos decisivos. Mesmo sendo difícil, consegui conter a euforia, pressão, tudo que cerca uma decisão como foi aquela, e me mantive bem tranquilo.

Qual é o retorno que você está tendo de seus fãs nas redes sociais, principalmente após esse primeiro jogo nos playoffs?
um retorno gigantesco. Muita gente me mandou mensagem, alguns até falando que vão virar a casaca (risos). Alguns fãs do Patriots disseram que vão torcer para o Chiefs por minha causa. Estou adorando isso. Também tem alguns que dizem que gostam de mim, mas que vão torcer para o Patriots mesmo. Me divirto com os comentários. Quando não posso ver, pois são muitas mensagens, meu assessor seleciona os melhores e me conta. Rimos muito. Mas o carinho dos fãs, especialmente os brasileiros, é incrível. Quero fazer sempre mais em campo por eles também.

O que representa para você ter agora pela frente em um jogo de playoff o Patriots, atual campeão, um dos melhores times da NFL na última década, e que conta com grandes nomes, como Tom Brady e Rob Gronkowski?
Vai ser muito especial. Já joguei contra eles na temporada passada e ganhamos. O jogo foi no Arrowhead e completei 100% também. Estou invicto contra eles (risos). Mas sei que agora será um outro jogo, é uma decisão, será na casa deles, e vai estar um frio danado por lá. Viver essa experiência será mais um passo para frente em minha carreira.

Além destes dois jogadores, você também irá enfrentar um kicker que é referência na NFL, Stephen Gostkowski. Você o tem como referência, ou se inspira em algum outro jogador?
O Gostkowski é uma lenda viva da NFL, um dos maiores do esporte. Será um prazer duelar contra ele. Admiro muito a carreira e os números que ele tem na carreira.

Uma eventual vitória contra o Patriots terá um sabor especial, ou será como vencer qualquer outra equipe na liga?
Terá o gosto de uma vitória contra um gigante em uma fase final da NFL. Poderia ser contra o Broncos, teria o mesmo sabor: uma felicidade imensa. Acho que o Patriots é o time a ser batido na temporada. Isso me motiva ainda mais para conseguir esse feito.

No primeiro jogo dos playoffs, a partida foi em estádio coberto, o que o deixou mais confortável para os chutes. Desta vez, será em estádio aberto, e fora de casa. Qual será o tamanho deste desafio para você, principalmente nos field goals?
Muda muito a técnica do chute. Mas tenho excelentes treinos em Kansas, já que agora aqui também está muito frio. Vou me manter aquecido o jogo inteiro.

O Chiefs pode ter uma baixa importante para a partida contra o Patriots, que é o wide receiver Jeremy Maclin. Caso isso se confirme, quanto a ausência dele afetará o ataque da equipe?
Será uma perda importante, realmente. Mas vamos para cima com ou sem ele. Estamos embalados por 11 vitórias, o time está com muita vontade de fazer história. Vai ser um grande jogo!

- O Chiefs está a apenas três vitórias da conquista do Super Bowl. Isto passa por sua cabeça neste momento? Ou prefere deixar este pensamento de lado?
Sempre temos que pensar positivo, mas confesso que não esperava ficar tão perto desse sonho já na segunda temporada. Mas, já que estou aqui perto, quero o Super Bowl. Nosso time está jogando muito bem, equilibrado, e podemos escrever nossos nomes na história do Kansas City Chiefs, da NFL e do esporte.