Duda em treino pela Seleção / Foto: Alexandre Loureiro -Inovafoto -CBHb

Duda em treino pela Seleção / Foto: Alexandre Loureiro -Inovafoto -CBHb

Bruna Souza, Dois Minutos
24/06/2016
22:01
Porto Alegre (RS)

Próximo das Olimpíadas Rio 2016, a Seleção Brasileira Feminina está reunida no Rio de Janeiro para uma fase de treinos desde o começo desta sexta-feira, 24 de junho. No domingo, 26, a equipe nacional encarará a Suécia, na Arena do Futuro, no Desafio Internacional. Eduarda Amorim, a Duda, armadora da Seleção e do Györ (HUN) falou que esta fase é muito importante para o grupo brasileiro, pois é um importante teste antes dos Jogos.

“Estamos praticamente na reta final e sinto que todas estão mais focadas. Temos que lapidar os últimos detalhes. Não precisamos mudar mais nada, mas sim chegar a nossa excelência novamente. É importante ter amistosos para vermos o que está faltando ajustar. A Suíça vem evoluindo bem nos últimos anos e acredito que será um teste muito bom para nós”, explicou.

Duda contou que jogar pela primeira vez na Arena do Futuro é importante para que elas conheçam o local que em breve receberá as disputas de handebol da Rio 2016. “O fato de jogar na Arena do Futuro é uma vantagem, pois já poderemos ter uma ideia de como será nas Olimpíadas e começaremos a entrar no clima dos Jogos. Sei que os ingressos acabaram, o que é muito bom, e teremos casa cheia, outro fator que relevante, pois durante a olimpíada também será assim. Acho que será um bom teste, em todos os sentidos”, ressaltou.

A armadora lembrou que o Desafio será televisionado, pelo canal a cabo SportTv3, algo bastante importante não apenas para o esporte, mas para quem não poderá acompanhar a Seleção de pertinho. “Nosso amistoso de domingo será televisionado, assim o público que não conseguiu ingresso e aqueles que moram longe do Rio poderão nos acompanhar mais perto e torcer pela gente”, lembrou Eduarda.

As novas regras postas em prova

O Desafio Internacional não servirá apenas para a Seleção Brasileira pôr em prática tudo que treinou, como também para botar em prova as novas regras que esporte recebeu. "Sempre tem coisas para melhorar. Acho que nunca tem um fim e nunca está pronto. São detalhes que temos que trabalhar defensivamente e em outros setores também. Acho que um desafio para todos serão as novas regras que serão utilizadas. Temos que trabalhar como defender e atacar com essa nova regra. Vamos tentar acertar os detalhes da última fase que fizemos", explicou o treinador da Seleção Brasileira, Morten Soubak.

Morten ressaltou que essa fase de treinos será mais curta, mesmo assim extremamente importante, pois o grupo conhecerá a casa do handebol nas Olimpíadas, além disso, as atividades já estavam programadas desde o ano passado. O técnico lembrou que após os dez dias de treinos na Europa, mais estes dias no Rio, as atletas precisam de descanso, serão 20 dias de folga, e após a última fase de treinos antes dos Jogos.

Soubak lembrou que essas atividades são fundamentais para que ele consiga analisar e definir as 14 jogadoras que irão para a Rio 2016. "Nunca foi fácil definir a lista. Está dando bastante trabalho e ainda bem que está sendo assim. Temos que levar só 14 jogadoras. O normal é que sejam duas por posição, mas não é regra. Pode ser que seja assim e pode ser que não", concluiu.

Veja ainda: Seleção Brasileira Júnior se prepara para o Mundial e inaugura Centro Nacional