Liga Sul-Minas-Rio (Foto: Divulgação/Flamengo)

Integrantes da Primeira Liga pedem mobilização de torcedores (Foto: Divulgação/Flamengo)

RADAR / LANCE!
25/01/2016
19:16
Rio de Janeiro (RJ)

A decisão da Primeira Liga em organizar a competição foi oficializada na noite desta segunda-feira. Em nota, os integrantes da Liga Sul-Minas-Rio garantiram que as partidas de quarta e quinta-feira serão realizadas normalmente: 

"Com referência à Resolução de Diretoria publicada no dia de hoje pela CBF, informamos que ela em nada afeta a preparação e organização da Primeira Liga para os jogos desta quarta e quinta-feira".

Na nota, é detalhado que a Primeira Liga se respalda nos artigos 16 e 20 da Lei Pelé para isentar-se da necessidade de depender de autorizações das federações e da CBF em busca da "necessidade legal de buscar-se prévia autorização para a realização dos jogos que estão programados até o dia 31 de março".

Em seguida, os 15 integrantes da Primeira Liga destacaram que estão sofrendo "sucessivas tentativas de intervenção e proibição de seus jogos", e lamentaram não estabelecerem diálogo com a CBF:
 
"A Primeira Liga e seus 15 integrantes vêm sendo constantemente prejudicados comercialmente por sucessivas tentativas de intervenção e proibição de seus jogos. Tentamos dialogar a fim de buscar uma solução e inclusive havíamos recebido de parte da CBF, em mais de uma ocasião, uma garantia de não intervenção na Primeira Liga, o que hoje mostrou-se não ser verdade".

Além de convocar os torcedores para prestigiarem as partidas, a entidade organizada por clubes afirmou estar "aberta a diálogo com a CBF" visando inclui-la no calendário de 2017.

CONFIRA A NOTA OFICIAL NA ÍNTEGRA

Com referência a Resolução de Diretoria publicada no dia de hoje pela CBF, informamos que ela em nada afeta a preparação e organização da Primeira Liga para os jogos desta quarta e quinta-feira. Como já extensamente explicado pela Primeira Liga, a entidade mantém uma posição jurídica e desportiva de independência das federações e da CBF, com base nos arts. 16 e 20 da Lei Pelé. Como consequência disto, não existe a necessidade legal de buscar-se prévia autorização para a realização dos jogos que estão programados até o dia 31 de março.

A Primeira Liga e seus 15 integrantes vem sendo constantemente prejudicados comercialmente por sucessivas tentativas de intervenção e proibição de seus jogos. Tentamos dialogar a fim de buscar uma solução e inclusive havíamos recebido de parte da CBF, em mais de uma ocasião, uma garantia de não intervenção na Primeira Liga, o que hoje mostrou-se não ser verdade.
À Primeira Liga interessa dar uma resposta ao torcedor, que é o real motor do futebol nacional. Aguardamos todos os torcedores apaixonados por futebol em um dos 6 estádios que nesta quarta e quinta sediarão a nossa rodada inicial.

Independentemente de tudo isto, a Primeira Liga segue aberta ao diálogo com vistas ao enquadramento da competição no calendário oficial da CBF em 2017.