O argentino Dátolo é o camisa 10 do Galo e está no clube desde 2013

Dátolo, que atuava no Atlético-MG desde 2013, está livre no mercado. (Foto: AFP/DOUGLAS MAGNO)

Guilherme Moreira e Daniel Piva
23/12/2016
14:39
Curitiba (PR)

Com calendário cheio em 2017, o Atlético-PR vem se movimentando e está se aproximando da contratação do meia Jesus Dátolo. O atleta já demonstrou interesse na transferência e as partes finalizam os últimos detalhes para fechar. O clube ainda vai exercer a opção de compra de Lucas Fernandes.

O staff do atleta argentino adota a cautela no discurso sobre a negociação. O empresário Francis Melo citou até a contratação do lateral-direito Jonathan, outro agenciado, que parecia não caminhar e acabou com o acordo fechado pelo Furacão dias depois.

- É uma boa possibilidade, mas não tem nada disso de estar fechado. Futebol tem essas reviravoltas e a própria ida do Jonathan confirma isso. Tem que aguardar - despistou.

O Lance! apurou, entretanto, que o clube paranaense está apalavrado com o agente. Livre no mercado, Dátolo recebia aproximadamente R$ 300 mil no Atlético-MG e sinalizou que aceita reduzir o salário para perto de R$ 200 mil. A disputa da Libertadores também motiva o jogador para se transferir.

Um caso recente é usado como exemplo para chegar a um senso comum nas tratativas. O maior salário rubro-negro neste ano era do atacante Walter, que recebia R$ 180 mil - acima do teto salarial na época - e acabou se transferindo para o Goiás por divergências com a direção. Em seu contrato, o valor subiria ano a ano se as metas impostas fossem cumpridas.

Dátolo, por exemplo, conviveu com quatro lesões musculares na temporada e atuou só 21 vezes pelo Galo em 2016. Precavido, o Furacão vai usar sua estrutura no CT do Caju para otimizar seu rendimento e discute colocar um número mínimo de partidas para melhorar seu salário de acordo com jogos disputados.

Para a reportagem, o presidente Luiz Sallim Emed afirmou que ainda não teve a confirmação de seus aliados sobre o desfecho do meia argentino. Por outro lado, se mostrou otimista com a provável vinda do atleta. A expectativa é de que, caso não tenha uma reviravolta, o jogador o jogador venha à Curitiba na semana que vem para realizar os exames médicos e se apresente junto com o restante do elenco no início de janeiro.

- Essa questão só chega para mim quando está toda finalizada, de todas as partes, mas fico feliz que a negociação está caminhando bem - declarou o dirigente.

O provável acerto com Dátolo não inviabiliza a negociação com Felipe Gedoz, do Brugge, da Bélgica. O meio-campista de 23 anos segue com tratativas avançadas com o Furacão.

Lucas Fernandes

Vindo do Avaí, mas com direitos ligados ao Fluminense até dezembro de 2018, Lucas Fernandes encaixou no esquema atleticano e se destacou, principalmente, na reta final do Campeonato Brasileiro. O bom desempenho, sendo titular em 15 das 20 partidas disputadas, com quatro assistências, fez com que a diretoria decidisse mantê-lo.

Em seu contrato de empréstimo, que termina neste ano, o Atlético-PR tem a opção de exercer a compra do jogador. E vai fazer. O clube já avisou o time carioca, que pretendia utilizar o atleta que nunca vestiu a camisa tricolor profissionalmente, da compra. O valor é de R$ 1 milhão e será pago até o dia 31 de dezembro. A própria vontade do meia-atacante de 22 anos era essa.

Em contato com a reportagem, Lucas Fernandes disse que ainda não foi avisado da situação, dizendo apenas que aguarda uma posição de seus empresários para ano que vem. O anúncio oficial deve acontecer na próxima semana.

- O clube tem esse interesse nele, é um pedido da comissão técnica e a negociação estava em andamento. Mas só posso confirmar quando receber um 'ok' dos envolvidos - finalizou Sallim Emed.