Marcio Porto
03/06/2016
17:12
São Paulo (SP)

Muricy Ramalho confidenciou a amigos nos últimos dias que o Flamengo pode ter sido seu último clube como treinador de futebol. O treinador deixou o Rubro-Negro após ser internado no dia 17 de maio com uma arritmia cardíaca. A preocupação com a saúde, que gera pressão de familiares para que não volte a trabalhar, deixa Muricy inclinado a encerrar a carreira.

Relatos de gente próxima a Muricy apontam para o desfecho da carreira do treinador de 60 anos. A esposa Roseli é quem mais tem tentado convencê-lo a largar o campo e desta vez o técnico está disposto a abraçar o conselho da companheira. Não é a primeira vez que Roseli adota esta postura.

Os mesmos amigos de Muricy acreditam que ele só volta a trabalhar no futebol em algum cargo diretivo, que não precise conviver com a rotina desgastante de treinos, viagens e, acima de tudo, pressão. Ele ouviu de médicos a recomendação de viver em condições de menos estresse.

Muricy tem convivido com problemas de saúde. Na última passagem pelo São Paulo, também precisou ser internado por causa de uma arritmia cardíaca, em setembro de 2014. Passou dias no hospital e, no retorno ao trabalho, precisou alterar seus hábitos alimentares. Passou a fazer caminhada e esteira com mais frequência e maneirou no álcool e no café, duas de suas paixões. Nessa época, sua esposa já era a favor do afastamento da rotina cansativa do futebol. No Santos, também sofreu. Teve duas crises de diverticulite e uma hérnia de disco.

Muricy chegou ao Flamengo em janeiro deste ano como aposta da gestão de Eduardo Bandeira de Mello para recolocar o clube carioca no caminho dos títulos. Iniciou o trabalho com a pompa de ter acabado de voltar de um estágio no Barcelona, mas tampouco obteve bons resultados. Caiu na semifinal do Campeonato Carioca. Em 26 jogos, obteve 13 vitórias, seis empates e sete derrotas. A despedida foi na estreia do Campeonato Brasileiro, com vitória por 1 a 0 sobre o Sport. Pouco depois de sua internação, o time foi eliminado da Copa do Brasil para o Fortaleza, perdendo os dois jogos.

Depois que iniciou a carreira de treinador no São Paulo conquistando a Conmebol de 1994 com o famoso Expressinho, Muricy Ramalho tornou-se um dos técnicos mais vencedores do futebol brasileiro. Também pelo Tricolor, foi tricampeão brasileiro (2006-07-08), ganhou mais um Brasileiro pelo Fluminense (2010), Libertadores (2011), dois Paulistas (2011-12) e uma Recopa Sul-Americana (2012) pelo Santos. Também conquistou títulos por Internacional, Náutico e São Caetano.