Jerome Valcke (Foto: Vanderlei Almeida/ AFP)

Jérîme Valcke levou longo gancho (Foto: Vanderlei Almeida/ AFP)

LANCE!
12/02/2016
13:05
Zurique (SUI)

A Fifa anunciou nesta sexta-feira que Jérôme Valcke, secretário-geral da entidade, foi suspenso por 12 anos de qualquer atividade ligada ao futebol. A punição pelo Comitê de Ética, que tem como presidente Hans Joachim Eckert, começa em caráter imediato.


Ele chegou à Fifa pela primeira vez em 2003, saiu três anos depois e retornou em 2007. Foi investigado por não estar de acordo com diversos códigos da Fifa, como conflitos de interesse, aceitação de presentes, benefícios suspeitos e não permitidos, além de lealdade e confidencialidade. Os casos mais investigados foram os de gastos excessivos em viagens, além de envolvimento com venda de direitos de transmissão e destruição de evidências.

Até mesmo irregularidades na venda de ingressos de jogos de Copa do Mundo foram encontradas. Segundo a nota oficial da Fifa, Valcke não apenas não fez nada para interromper com tais atividades, como encorajou as pessoas responsáveis a continuarem com o esquema.

Ele foi suspenso inicialmente em setembro do ano passado, e em outubro levou uma punição de 45 dias, e em janeiro ela foi renovada pelo mesmo período. Agora saiu o gancho definitivo.

A investigação foi liderada por Cornel Borbély, presidente da câmara de investigação do Comitê de Ética. No fim das contas, ele encontrou irregularidades em seis artigos de conduta do Código de Ética da Fifa. Além de ficar afastado do futebol por 12 anos, terá que pagar uma multa de 100 mil francos suíços (R$ 408 mil).