RADAR/LANCE!
09/10/2016
13:25
Rio de Janeiro (RJ)

Em entrevista ao programa “Aqui com Benja”, da Fox Sports, o técnico Vanderlei Luxemburgo seguiu mostrando que está com a língua bem afiada. Desta vez o alvo foi ninguém menos que o técnico Pep Guardiola, do Manchester City. Para o brasileiro, o treinador espanhol não é tudo o que dizem.

- O Guardiola é mais marketing do que técnico porque você tem o seguinte: o que é conquista? Guardiola ganhou títulos no Barcelona. Aí vem o Luis Enrique (atual treinador do Barça) e também ganhou. Aí o Guardiola vai para o Bayern, se prepara, faz todo o curso, aprende idioma e não consegue realizar o mesmo trabalho. Aí o anterior tinha 70 anos (Jupp Heynckes, que tinha 68 anos na época) ganhou a tríplice coroa. Se pegar o Ancelotti, ele foi campeão no Milan, no Real. Acho que o Guardiola para mostrar que é melhor vai ter que ganhar no Manchester City, no Bayern - disse o treinador brasileiro.

Vanderlei Luxemburgo
Luxa está desempregado (Foto: Marcelo Zambrano / Light Press)

Luxemburgo ainda voltou a criticar Luiz Felipe Scolari. Os dois se envolveram em uma polêmica no meio de semana, após o primeiro atribuir toda a culpa do 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014 ao atual treinador do Guangzhou Evergrande.

- Me tiraram da Seleção Brasileira, onde eu tinha um trabalho fantástico. Veio o Leão e depois o Felipão. O Felipão foi campeão do mundo, com a qualidade dele, mas com 19 jogadores que eu tinha preparado para a reformulação para a Copa do Mundo - comentou.

Por fim, o técnico acusou a imprensa brasileira de proteger treinadores estrangeiros.

- Eles (mídia) protegem muito os estrangeiros e dão porrada nos brasileiros, essa é a grande verdade. É característica de parte da imprensa de nos tratar como cachorro vira-lata e lá de fora é tudo buldogue. Se eu pego o Carlinhos, lateral-esquerdo, e boto para jogar de ponta-direita, o Luxa é um Santos Dumont, professor pardal. E aí veio o cara, fez isso e ninguém falou nada, é moderno. A onda agora é trazer técnico de fora do Brasil - revela.

Luxemburgo está desemprego desde junho, quando foi demitido do Tianjin Songjiang, da segunda divisão da China.