HOME - Paraguai x Bolívia - Eliminatórias para Copa-2018 - Torcida (Foto: Norberto Duarte/AFP)

Danny Bejarano disputa a bola com o paraguaio Ortíz e tenta partir para o ataque   (Foto: Norberto Duarte/AFP)

RADAR/LANCE!
17/11/2015
22:59
Assunção (PAR)

Um primeiro tempo sofrível e uma etapa final movimentada na qual o Paraguai, após levar o primeiro gol, acordou e viu seus atacantes furarem a retranca do rival. Foi assim que o time da casa venceu por 2 a 1, de virada, a Bolívia, nesta terça-feira, pela quarta rodada das Eliminatórias da América do Sul para a Copa de 2018. Todos os gols foram no segundo tempo. Duk abriu o placar para os visitantes, Lezcano empatou em seguida e o palmeirense Lucas Barrios, de cabeça, despachou a zebra no Defensores del Chaco, em Assunção. Com a vitória, o Paraguai foi para sete pontos e segue na zona de classificação. A Bolívia, com três pontos, se afastou do grupo da frente.

Encarando uma Bolívia com três zagueiros, dois volantes que poucos saíam para o ataque e um lateral-direito preso na defesa, o Paraguai, mesmo todo lançado, não tinha criatividade suficiente para furar a retranca do rival através de trocas de passes e estava sem eficiência nos cruzamentos. Como a Bolívia só tinha um jogador na frente, Ramallo, e ainda perdeu o seu único criador, Jhasmani Campos, machucado, aos 23 minutos, o time paraguaio atacou praticamente com nove jogadores. Mas apenas aos 37, quando o meia Derliz González caiu pela direita e chutou uma bola que na trave, o time da casa pouco assustou.

O segundo tempo foi muito mais animado. A Bolívia voltou com Duk no lugar de Ramallo e isso mudou o jeito de jogar dos visitantes, que passaram a apostar em ligações diretas. O Paraguai também buscou ser mais objetivo no ataque e a cara do jogo foi outra. Aos seis minutos, Lezcano apareceu bem após um cruzamento da esquerda e perdeu a melhor chance paraguaia até então chutando por cima.

Aos nove, a Bolívia foi com perigo pela primeira vez: um vacilo do volante Ortiz deixou a bola no pé de Duk. O camisa 9 entrou livre e quando iria dar o chute, quase na risca da área, levou uma carga do paraguaio numa falta clara que o juiz venezuelano José Argote não marcou. Mas isso mostrou que a Bolívia poderia tentar alguma coisa no contra-ataque. E aos 14 minutos o time visitante abriu o placar. Duk recebeu a bola ainda no seu campo, disparou, aproveitou um escorregão de Samúdio e bateu de fora da área para fazer 1 a 0.

Porém, nem bem comemorou o gol e o time boliviano cedeu o empate no ataque seguinte. Após cobrança de escanteio, o goleiro Vaca saiu mal, deu rebote e após, bate-rebate no qual Paulo da Silva e Valdez tentaram o chute, Lezacano deu o toquinho final para a rede.

A torcida se inflamou. E o Paraguai virou. Aos 19 minutos, Lucas Barrios recebeu um passe em profundidade, como um pivô ajeitou a bola para Derliz Gonzalez e este foi ao fundo, cruzando para Barrios, que cabecear com categoria, sem sair do chão, no canto esquerdo de Vaca.

O Paraguai ainda teve chances para ampliar, mas não aproveitou e nos minutos finais se deu por satisfeito com os três pontos em casa, principalmente depois que o zagueiro Aguilar levou o segundo amarelo e saiu expulso de campo.  A Bolívia se aventurou e quase empatou aos 48, num chute de Flores que o goleiro Silva salvou batendo roupa.

As duas seleções voltam a campo pelas Eliminatória em março. O Paraguai  enfrenta o Equador e a Bolívia receberá a Colômbia. 


FICHA TÉCNICA:
PARAGUAI  2 X  1 BOLÍVIA

QUARTA RODADA DAS ELIMINATÓRIAS DA AMÉRICA DO SUL
DIA E HORA: 17/11/2015 - 21h (de Brasília)
LOCAL: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
ÁRBITRO: José Argotte (VEN)
AUXILIARES: Jorge Urrego e Luis Murillo
CARTÕES AMARELOS: Rojas e Aguilar (PAR); Danny Bejarano e Duk (BOL) CARTÃO VERMELHO:  Aguilar (PAR)
GOL: Duk, 14'/2ºT (0-1), Lezcano, 16'/2ºT (1-1),  Lucas Barrios, (19/2ºT)

PARAGUAI: Silva; Bruno Valdéz, Paulo da Silva, Aguilar e Samúdio; Ortiz (Romero, 16'/2ºT), Rojas, González (Pérez, 31'/2ºT) e Benítez (Santana, 25'/2ºT); Lezcano e Barrios. Técnico: Ramón Díaz

BOLÍVIA: Vaca; Zenteno, Martelli e Eguino; Diego Bejarano (Saavedra, 10'/2ºT), Flores, Danny Bejarano, Veizaga, Jhosmani Campos (Lizio, 23'/1ºT) e Chumacero; Ramallo (Duk, Intervalo).  Técnico: Baldivieso