LANCE!
22/09/2016
00:32
São Paulo (SP)

Após a eliminação do Fluminense na Copa do Brasil, na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, em São Paulo, o presidente Peter Siemsen elevou o tom da crítica à arbitragem e aos responsáveis pela organização do futebol brasileiro, Para o mandatário tricolor, o time de Levir Culpi atuou "contra 12" na Arena do rival. 

A arbitragem desta quarta-feira, na Arena, foi do árbitro Rodolpho Toski Marques (PR) e dos auxiliares Bruno Boschilia (PR/Fifa) e Ivan Carlos Bohn (PR).

Peter Siemsen entoou o coro dos jogadores na saída de campo, reclamando de dois pênaltis não marcados - sobre Cícero, no primeiro tempo, e Richarlison, na etapa final -, e ainda lembrou de outras partidas que sentiu-se prejudicado quando atuou em São Paulo, em especial contra Corinthians e Palmeiras.


- A gente vem jogar aqui, neste belo estádio, o Corinthians está de parabéns por isso, mas a gente sempre joga contra 12. Não esqueço do gol do Henrique mal anulado (em 2014, no Brasileiro). Uma vergonha. Em 2015 foi a vez do Cícero, que estava dois metros em condição. Hoje vocês viram, não sou eu que estou falando, é só olhar o replay dos pênaltis - comentou o presidente do Tricolor, que fez duras críticas à Confederação Brasileira de Futebol:

- CBF, está na hora de vocês acordarem e evitarem essas vergonhas que estamos vendo aqui. Não é possível que contra Palmeiras e Corinthians a gente joga contra 12. O que posso esperar para domingo, Sérgio Corrêa? Outra arbitragem vergonhosa como essa? Pagamos nossos jogadores em dia, trabalhamos com dignidade e está na hora de acabar essa palhaçada. Acorda, CBF - finalizou o mandatário do clube das Laranjeiras.

Após a eliminação desta quarta-feira, nas oitavas de final da Copa do Brasil, o Fluminense terá seu próximo compromisso justamente diante do Corinthians, novamente na Arena. No entanto, o confronto desta vez é pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. A bola rola no domingo, às 16h.