Levir Culpi orienta o elenco no treino desta sexta-feira (Nelson Perez/Fluminense F.C.)

Elenco de qualidade: Levir Culpi orienta os jogadores do Fluminense (Nelson Perez/Fluminense F.C.)

Matheus Dantas
05/11/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Nas últimas cinco rodadas, apenas 17 jogadores foram acionados pelo técnico Levir Culpi. Três deles - Igor Julião, Henrique Dourado e Magno Alves - atuaram por menos de 45 minutos. A repetição do time titular e até das mudanças nos jogos, segundo Levir, é para dar maior consistência à equipe, que vive sua pior sequência no Brasileirão. Foram três derrotas e dois empates consecutivos.

No entanto, o treinador afirma que a insistência em alguns jogadores não é por falta de opções dentro do elenco. O fato é que certos nomes não estão sendo utilizados e já manisfestaram a insatisfação por não jogar, caso do atacante Osvaldo. Dudu e Edson também vivem esta situação e não atuam há meses.

- Não, absolutamente (não é por falta de opção). O elenco do Fluminense é até muito grande. Então para você fazer justiça com todos jogadores é muito difícil. Então alguns jogadores são injustiçados - disse Levir Culpi, antes de completar:

- Não tem como escapar. Eles têm um nível muito parecido e eu tenho que escolher 11 titulares mais o banco. Fatalmente alguém está injustiçado, mas não por querer, apenas por uma circunstância - analisou o técnico do Tricolor.