Eduardo Baptista, técnico do Fluminense (Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/LANCE!Press)

Técnico Eduardo Baptista vai debutar no Carioca (Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/LANCE!Press)

LANCE!
31/01/2016
07:35
Rio de Janeiro (RJ)

Passada a pré-temporada nos Estados Unidos, onde participou da Florida Cup, e a derrota para o Atlético-PR, iniciando a campanha na Primeira Liga, o Fluminense faz sua estreia hoje no Campeonato Carioca 2016. O duelo, que acontece às 19h30, contra o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, tem transmissão em tempo real do LANCE! e marcará também o começo de uma trajetória pessoal: Eduardo Baptista terá sua primeira experiência como treinador em um Estadual fora de Pernambuco.

E, se o retrospecto em janeiro é ruim, os números como estreante em competições semelhantes animam o torcedor. Em 2014, após a saída de Geninho, Baptista, ainda como interino, fez sua primeira aparição na função de treinador do Sport. Logo de cara, teve pela frente o Náutico, pela Copa do Nordeste. O emergente “professor” (oficialmente ainda preparador físico) não apenas bateu o rival no clássico por 3 a 0, na Arena Pernambuco, como, no fim, levou o título de campeão regional no comando do Leão da Ilha.

Dez dias depois de passar pela primeira prova profissional, foi a vez de Baptista mostrar trabalho no Campeonato Pernambucano. E veio outra vitória fácil: 4 a 0 sobre o Salgueiro, na Ilha do Retiro. Na sequência, faturou também esta taça. Agora, a missão será transferir o bom desempenho para o Rio de Janeiro, o que já resolveria um grande problema: o Tricolor segue sem triunfos em 2016.

– Temos que ter tranquilidade, saber o caminho que vamos trilhar. O time vem jogando bem. Daqui a pouco, as vitórias saem – disse o treinador, após ver seu time ser surpreendido pelo Furacão.

Com os resultados fugindo do planejado, ele sabe que é preciso mostrar a capacidade do elenco imediatamente.

– Aqui, no futebol brasileiro, não existe paciência. Tem que ajustar o mais rápido possível – declarou.

Equipe
Sem a maior parte dos reforços, que seguem com situação irregular, Eduardo Baptista deu indícios de que deverá repetir a base do time que jogou na última quarta-feira.

– É esse time. O Diego (Souza) é uma dificuldade, os outros (recém-chegados) também são dúvidas. É um grupo que não foge muito do que foi contra o Atlético Paranaense – indicou o comandante tricolor, que poderá contar com o zagueiro Henrique (ex-Napoli/ITA), regularizado nesta semana.

A tendência é de que as únicas mudanças em relação à equipe que perdeu para o Atlético-PR sejam as entradas do zagueiro Henrique na vaga de Nogueira e do lateral-esquerdo Léo no lugar de Ayrton. Assim, o Flu deve ir a campo com: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e Léo; Edson, Cícero e Daniel; Gustavo Scarpa, Felipe Amorim e Fred. O zagueiro Marlon até recuperou-se de uma infecção urinária, mas segue sem condições de jogo.