Emerson Sheik curtiu camarote na Sapucaí (Foto: João Matheus Ferreira)

Emerson Sheik curtiu camarote na Sapucaí (Foto: João Matheus Ferreira)

João Matheus Ferreira
08/02/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

"Não tem nem muito o que comentar. A gente vai ganhar".

Foi assim que Emerson Sheik encerrou a rápida entrevista que concedeu em um dos camarotes da Sapucaí, na madrugada de domingo para segunda-feira. O atacante do Flamengo não perdeu a oportunidade de alfinetar o Vasco, adversário deste domingo, às 17h, em São Januário, mas também ressaltou que, embora esteja curtindo o Carnaval, a cabeça não desliga do mundo do futebol.

- Não dá para esquecer. Lógico que não. Não dá porque aqui é noite, é balada, mas a vida pessoal está totalmente ligada à profissional. Algumas coisas não dá para esquecer. A bebida é uma delas. As pessoas não entendem, mas estou em um momento de lazer e eu quer aproveitar isso - comentou, antes de frisar:

- Meu treino é às quatro da tarde! - brincou.

Edmundo e Emerson Sheik na folia (Foto: João Matheus Ferreira)
Edmundo e Emerson Sheik na folia (Foto: João Matheus Ferreira)

Sheik, aliás, comandou o local que estava no camarote. Rodeado de personalidades, entre elas o cantor Mumuzinho, o ator Thiago Martins e o ex-jogador Edmundo - os dois disseram ser grandes amigos - o atacante aproveitou para agradecer os amigos que possui e disse que não vai desfilar.

- Sem desfile. O desfile é muito curto. Consigo ver meus amigos aqui e vocês estão presenciando isso. É um momento único porque dificilmente, por conta da agenda, consigo encontrar eles. No Carnaval isso acontece, ou em algum outro evento. É um momento especial porque consigo juntar os amigos. O jogador de futebol é muito marginalizado. Sai da periferia, da favela... Sou um cara privilegiado pra c... porque eu tenho muitos amigos. O que não tem nada a ver com futebol, é outra pegada. As pessoas se surpreendem com isso e eu também. Mas é bacana pra caramba estar em um lugar assim - comentou.

Sheik, entretanto, não foi o único jogador do Flamengo na Sapucaí. O peruano Paolo Guerrero estava no mesmo camarote que ele, enquanto o meia Everton e o atacante Marcelo Cirino curtiram o Carnaval em outro.  O atacante aproveitou para revelar o que falou para Guerrero antes de ir ao camarote.

- O Guerrero é muito tranquilo, é envergonhado. Ontem eu falei pra ele: "Irmão, estou indo para lá, mas vou estar com a minha galera" e como ele é peruano e sai pouco de casa, até porque nossa agenda não ajuda, falei "cola comigo", mas ele é realmente muito tímido. Acho até que já foi embora - disse.

De fato, Guerrero já tinha ido embora naquela altura. Antes do clássico com o Vasco, o Flamengo ainda enfrenta a Portuguesa, quarta, no Raulino de Oliveira.