Gabriel Carneiro
11/02/2017
22:52
São Paulo (SP)

Claudinho é jogador do Corinthians. Vice-campeão da Copa São Paulo de Juniores, com contrato até 2020 e alvo de expectativa na base. Ano passado, ele jogou apenas cinco minutos pelo time profissional, mesmo com tantos elogios e boas credenciais. Foi justamente dentro do intervalo de cinco minutos que o garoto de 20 anos castigou o próprio clube. Hoje no Santo André, o menino entrou aos 18 do segundo e aos 22 marcou o gol da vitória por 2 a 0 do Ramalhão diante do Timão, mesmo atuando na Arena Corinthians na noite deste sábado.

A segunda partida do Corinthians na Arena em 2017 já começou polêmica. Logo aos oito minutos, Fagner levantou a bola na área, Balbuena desviou e Jô balançou as redes do Santo André. O problema é que o árbitro viu falta de Pablo no lance e invalidou o gol. O Timão reclamou e não conseguiu superar o golpe rapidamente, tanto é que foi o Ramalhão que abriu a contagem em Itaquera: cobrança de falta pouco à frente da intermediária, desvio de Reniê e finalização precisa de Edmilson. Aquele mesmo, ex-Palmeiras, Vasco, Sport...


O gol sofrido foi meio bizarro para uma defesa que vinha mostrando bom futebol até aqui na temporada. Foi uma desatenção enorme de Marlone, que deixou os jogadores adversários em condições na área, e uma falta de concentração ainda maior dos defesores, que deixaram justamente o camisa 9 rival sem marcação. Sustos à la 2016. Teve até uma bola na trave na sequência, após cobrança de falta de Eduardo. Ramos. Aquele mesmo, ex-Corinthians. Quase gol.

Aos 21 minutos, Marlone foi empurrado por Deivid dentro da área e o árbitro marcou pênalti para o Corinthians em Itaquera. O camisa 8 até pediu para bater, mas Jô chamou a responsabilidade e cobrou do lado esquerdo, o mesmo da estreia contra o São Bento. Zé Carlos, atento, fez a defesa. A paradinha falhou... O Corinthians ainda teve outras oportunidades no primeiro tempo, mas nada feito em chutes de Fellipe Bastos de fora da área e finalização de Jô após cruzamento de Moisés. Apresentado antes da partida com a camisa 77, Jadson acompanhou a partida de um dos camarotes da Arena.


Carille arriscou mudanças no segundo tempo, com as entradas de Guilherme e Kazim logo cedo. O problema é que o time continuou com pouca profundidade, apesar da posse de bola. Improdutividade absoluta. Toninho Cecílio também mudou, mas aí a história foi diferente: acionado aos 18 minutos da etapa complementar, Claudinho aproveitou erro de Fagner, tirou Pablo da jogada e marcou o segundo do Ramalhão em Itaquera. Detalhe: o camisa 19 do Santo André é jogador do Timão, emprestado ao time do ABC até o fim do Paulistão.

O Corinthians foi para cima, trocou lateral por atacante, viu o técnico adversário ser expulso e tentou entrar no jogo. Frágil defensivamente e improdutivo no ataque, o Corinthians lembrou os piores momentos do time do ano passado, que foi o pior do Timão em muitos anos. Alerta ligado.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 2 SANTO ANDRÉ
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data/ Hora: 11/02, às 21h
Árbitro: Salim Chaves
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Alberto Poletto Masseira
Público/ Renda: 18.046 pagantes/ R$ 798.997,30
Cartões amarelos:  Eduardo Ramos, Zé Carlos e Cicinho (Santo André); Rodriguinho (COR)
Gols: Edmílson, aos 11'/1T (0-1); Claudinho, aos 21'/2T (0-2)

CORINTHIANS:
Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Moisés (Romero, aos 33'/2T); Gabriel; Fellipe Bastos (Guilherme, intervalo), Rodriguinho, Marlone (Kazim, aos 19'/2T) e Marquinhos Gabriel; Jô. Técnico: Fábio Carille.

SANTO ANDRÉ: Zé Carlos; Cicinho, Reniê, Leonardo e Paulinho (Diogo Orlando); Baraka, Dudu Vieira, Fernando Neto e Eduardo Ramos; Deivid (Diogo Borges, aos 24'/2T) e Edmílson (Claudinho, aos 18'/2T). Técnico: Toninho Cecílio.