Treino do Corinthians

Time comanda treino do Corinthians desta quarta  (foto:Daniel Augusto Jr)

LANCE!
03/02/2016
19:12
São Paulo (SP)

Tite está ciente de sua parcela de contribuição para reconstruir a equipe do Corinthians, mas dividiu a responsabilidade com todos da comissão técnica, jogadores e diretoria. Após perder seis jogadores que terminaram 2015 como titulares, o treinador voltou a pedir paciência.

- Foi sempre comigo e vai ser sempre comigo, mas também é uma equipe de trabalho. Está todo mundo no mesmo bolo, cada um contribuindo um pouco – afirmou Tite.

- O grau de expectativa é alto porque naturalmente fica a do ano passado. Então, tem que administrar. Por isso que peço paciência para o torcedor. Todo mundo está trabalhando, ninguém está aqui de sacanagem – acrescentou.

O treinador aprovou as chegadas de reforços e desconversou ao ser questionado se ainda gostaria de mais alguma contratação. Para isso, ele foi orientado a repetir o que o diretor adjunto de futebol Eduardo Ferreira e, aos risos, disse que o Corinthians sempre está aberto ao mercado.

- Os atletas gostam disso, é bom quando se tem qualidade, vai fortalecendo a equipe. Fico mais contente - disse.

Tite não quer comparação da atual equipe com a que conquistou o Campeonato Brasileiro no fim de 2015. Mas o treinador já começa a imaginar como os reforços podem se encaixar no esquema 4-1-4-1.

- Meu primeiro estágio é o diagnóstico dos jogadores, ver em qual função eles podem jogar. Por exemplo, Giovanni Augusto é bem ágil, pode jogar por fora. O Guilherme mais por dentro, é mais técnico. Assim como o Renato Augusto era mais por dentro e o Jadson na direita – analisou.

- Mas não dá para comparar. É injusto comparar a equipe de 2012 com a de 2015 ou com 2013 e 2014. Quando eu fui para o Grêmio tinha o Felipão. Tudo que eu falava me comparavam com o Felipão. No Internacional era o Abel Braga, campeão do mundo. Então fica pesado comparar - completou.