Gabriel Carneiro e Rafael Bullara
29/11/2016
07:00
São Paulo (SP)

A relação estremecida com a construtora Odebrecht está longe de ser o único problema do Corinthians com sua Arena. A dificuldade no pagamento das contas do estádio, por exemplo, é outra questão que mobiliza o clube internamente. E para piorar, até mesmo um aspecto que causava orgulho no Timão não se repetiu em 2016: o rendimento do time em Itaquera.

Depois de campanha quase perfeita na conquista do Brasileirão do ano passado, o Corinthians sofreu na Arena nesta edição do torneio. Foram 18 partidas, com dez vitórias, seis empates e duas derrotas – em 2015, o Timão perdeu para o Palmeiras, empatou com Avaí e Grêmio e venceu todos os outros compromissos em casa.

Para traduzir os dados: ano passado, o campeão perdeu só sete pontos na Arena Corinthians, e em 2016 foram 18 pontos desperdiçados, mais que o dobro, número que comprometeu a caminhada da equipe no Brasileirão. Dos cinco últimos jogos, foram mais empates do que vitórias. Antes disso, o clube havia perdido a invencibilidade de mais de um ano em Itaquera com duas derrotas seguidas.

Não à toa, a temporada marcará negativamente a história da Arena Corinthians com as piores marcas de público e renda no terceiro ano desde a inauguração: em 2014, média de público de 30.966 e média de renda de R$ 2.028.363120; em 2015, média de público de 33.964 e média de arrecadação de R$ 2.090.658,15. Já em 2016... média de público de 30.246 e média de renda de R$ 1.682.339,90. Inegavelmente, abaixo de toda expectativa.

A arrecadação quase R$ 410 mil inferior ao ano anterior tem uma implicação simples: é dinheiro que deixará de entrar no fundo de pagamento da Arena e que fará o Timão se esforçar ainda mais para quitar a dívida. Vale lembrar que o clube não paga as parcelas do financiamento desde maio, quando iniciou negociação com a Caixa Econômica Federal para aumentar a carência, o prazo de pagamento. O Corinthians espera mais 17 meses para pagar a Arena além de 19 previstos originalmente.

O Corinthians segue pagando os juros do financiamento enquanto não encerra as negociações com a Caixa. Enquanto isso, tem relação difícil com os construtores do estádio e sofre com os resultados abaixo do esperado. Que ano...

Contrapartida: meta alcançada

A diminuição do valor dos ingressos para jogos na Arena é um objetivo antigo do Timão, que conseguiu em 2016 atingir o preço mais baixo do ticket médio desde o primeiro ano de utilização da Arena: R$ 30,20.

Nas temporadas anteriores o valor foi de R$ 65,50 e depois de R$ 33,90. Desde 2014, ano de inauguração do estádio, a diretoria conseguiu realizar diminuições pontuais nos valores em acordo com o fundo que administra o estádio. O clube precisa entregar uma cota mensal de arrecadação ao fundo. Como o Timão lucra pouco com outras áreas do estádio, eleva nos ingressos.