Contando gols e assistências, Rodriguinho é o mais efetivo do Timão nesta temporada (Foto: Daniel Augusto Jr)

Contando gols e assistências, Rodriguinho é o mais efetivo do Timão nesta temporada (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci
04/03/2016
07:15
São Paulo (SP)

De renegado, Rodriguinho virou titular absoluto do Corinthians. Antes meia-atacante, tornou-se segundo volante. E aquele jogador que antes não servia para o Timão e foi emprestado por duas vezes (para Grêmio e Al-Sharjah, dos Emirados Árabes) agora é visto com outros olhos pela diretoria alvinegra, que já conversa com os empresários dele para renovar o contrato que vai até dezembro.

As coisas mudaram rapidamente na vida do atleta de 27 anos, que atribui muito disso a Tite. Foi o treinador que pediu a contratação dele em 2013 do América-MG. Porém, três meses depois Mano Menezes chegou ao clube, e Rodriguinho perdeu espaço. Ano passado, porém, Tite reapareceu no caminho do meia. Ele pediu a volta do atleta ao Corinthians e fez o seu futebol reaparecer, ao escalá-lo mais recuado, na função de Elias.

– Ele é um cara muito importante nisso tudo. Me trouxe, apostou no meu trabalho, me pediu de volta, me passa muita confiança, é um excelente profissional e pessoa. O Tite é muito estudioso, dá conselhos, mostra o que tem de certo e errado, tenta corrigir erros e potencializar qualidades, aprendi muito trabalhando com ele – disse Rodriguinho, em entrevista ao LANCE!.

É graças também a Tite que Rodriguinho inicia 2016 como o mais eficiente do Timão. O jogador participou de três gols, com duas assistências e uma bola na rede em jogos oficiais. Considerando a Florida Cup, o número é ainda melhor, com três passes para gol. Ele é também quem mais tem posse de bola na equipe, segundo o Footstats.

Porém, o camisa 26 ainda se vê abaixo do desempenho obtido em 2013 pelo América-MG. Até por isso sonha com a renovação contratual, para ter mais tempo de mostrar trabalho e se firmar de vez na história do clube de Parque São Jorge.

– No América-MG tive meu auge. Ainda estou escrevendo minha historia aqui, é um momento super especial, no qual estou podendo ser importante, mas ainda tenho que crescer – comentou Rodriguinho.

Bate-bola com Rodriguinho, ao LANCE!:

Você já tinha atuado mais recuado, como um segundo volante?
Profissionalmente nunca tinha jogado assim, é uma coisa nova, estou me adaptando muito bem, voltando para pegar a bola, jogando de frente pro gol... Tento também chegar na área, gosto disso, e é uma qualidade que tenho, ser homem surpresa.

Pretende seguir assim mesmo quando o Elias se recuperar?
Se está dando certo, a gente não muda. Mas estou à disposição do que o Tite pedir e o time precisar.

Você é o corintiano que mais fica com a bola. Ligar defesa e ataque é sua principal tarefa hoje?
Ajudar na marcação também, pois estou jogando recuado, tenho que recompor o meio de campo.

Para um meia-atacante é muito difícil virar um segundo volante?
Realmente é um pouco complicado, mas no futebol moderno todo mundo tem que marcar. Antes o Tite me cobrava muito para ser mais combativo, agora ele está mais tranquilo, acho que melhorei (risos).

A debandada de jogadores no início do ano fez você lamentar ou se empolgar com a chance de jogar?
Quando jogadores importantes saem de uma equipe, gera um pouco de preocupação, eram jogadores importantes, que tinham importância grande, mas encarei como uma chance de poder ser um desses jogadores que a gente sempre busca ser. Encarei como um desafio, me preparei para esse momento, estou muito feliz de estar vivendo isso, pretendo me dedicar para dar muito alegria à torcida.