Yago foi flagrado em exame antidoping na primeira fase do Paulistão (Foto: Daniel Augusto Jr)

Yago foi flagrado em exame antidoping na primeira fase do Paulistão (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci
07/06/2016
16:26
São Paulo (SP)

O pesadelo do zagueiro Yago pode não ter acabado. Julgado na última segunda-feira e liberado para enfrentar o Palmeiras, no próximo domingo, o jogador do Corinthians pode ter de voltar aos tribunais. A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) pretende recorrer no caso do atleta.

Independentemente disso, o atleta está liberado para disputar o Dérbi. Ele pegou pena de 30 dias, mas como já vinha cumprindo suspensão preventiva desde 10 de maio, estará apto a atuar a partir de quinta-feira (9).

O Timão aguarda um comunicado oficial da Procuradoria, que deve entrar com recurso para que o Yago e os médicos corintianos sejam julgados pelo Tribunal Pleno do TJD.

Ainda há instâncias superiores a esta: o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e a Corte Arbitral do Esporte (CAS). 

Yago foi flagrado no doping na primeira fase do Paulistão, em clássico contra o Santos. Ele fez uso da substância betametasona, que faz parte de um medicamento de ação anti-inflamatória para combater dores no joelho. Ela é proibida pelo Regulamento de Controle de Dopagem da CBF e pela WADA (Agência Mundial de Dopagem), mas apenas por via oral, intramuscular, intravenosa ou retal. No caso do corintiano, a medicação foi administrada de forma intra-articular, método permitido pela WADA.