Cristóvão Borges contra o Coritiba

Timão trocou aos cinco minutos do primeiro tempo e seguiu igual nos outros 85 (Foto: Daniel Augusto Jr)

LANCE!
15/09/2016
00:32
Curitiba (PR)

Cristóvão Borges precisou gastar uma substituição cedo no duelo entre Coritiba e Corinthians desta quarta-feira, no Couto Pereira. Logo aos cinco minutos do primeiro tempo, Uendel sentiu dores na parte posterior da coxa direita e foi substituído por Guilherme Arana, que seguiu em campo até o apito final. A troca de laterais-esquerdos motivada por obrigação foi a única mexida do treinador do Timão no empate em 1 a 1 pela 25ª rodada do Brasileirão. Após o jogo, Cristóvão explicou sua opção no compromisso fora de casa.

- A equipe estava bem, jogo fluindo, desenvolvendo bem, conseguindo as variações que precisa. Uma alteração podia surtir efeito, mas também podia desarrumar algo arrumado. A equipe estava indo bem, por isso não alterei - disse Cristóvão Borges.

O duelo do Couto Pereira foi resolvido cedo, com gols de Marlone aos 14 minutos do primeiro tempo e Leandro, em cobrança de pênalti, aos 27. Dos cinco minutos do primeiro tempo até o fim, Cristóvão não fez mudanças, tendo como opções no banco de reservas Walter, Léo Príncipe, Léo Santos, Yago, Willians, Jean, Romero, Isaac e até Marquinhos Gabriel, que era titular até duas rodadas atrás.

Convicto em sua opção por não mexer na equipe, o treinador lamentou o empate fora de casa, mas comemorou o fato de a equipe ter mostrado consistência no duelo diante do Coritiba - anteriormente, a oscilação era muito grande entre o primeiro e o segundo tempos. Agora, Cristóvão percebe uma evolução.

- Diferentemente dos últimos jogos, a gente conseguiu ser mais consistente nos dois tempos do jogo, algo que estávamos oscilando, um tempo bem e outro não. Hoje (quarta-feira) fomos mais constantes, o que estávamos buscando. Assim vamos conseguir os resultados que queremos. E hoje deixamos de conquistar os três pontos - disse Cristóvão, com o time fora do G4 após cinco rodadas.

- Em termos de resultado, não estamos satisfeitos, porque se você não ganha vai perdendo posição, como perdemos. Mas pela partida que fizemos, nessa busca pela constância, precisávamos dar uma resposta, e demos. É um fator positivo para nós, e o próximo jogo é um clássico. Tivemos coisas bastante positivas - sentenciou.