Gabriel Carneiro
25/11/2016
19:03
São Paulo (SP)

O ano do Corinthians não foi dos melhores, e não há que conteste isso. Porém, para o técnico Oswaldo de Oliveira, o cenário não é tão caótico. O comandante alvinegro afirma que 2016 foi uma temporada de transição para o clube, que ainda busca uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Para conseguir esse objetivo, é fundamental para a equipe vencer o Atlético-PR, neste sábado, às 21h, na Arena. O Furacão está um ponto a frente do Timão, o que dá ares de final ao confronto, segundo Oswaldo.

- Eu acho que sim, é uma partida muito importante para os dois, um confronto direto com possibilidade de ascender à Copa Libertadores. Uma vitória nos interessa muito e esse jogo tem cara de final - declarou.

Contudo, o treinador ponderou que ir à Libertadores depois de todas as dificuldades enfrentadas neste ano, quando o Corinthians perdeu muitos jogadores, não pode ser tratado como uma obrigação.

- Vejo outros clubes com a mesma grandeza que não conseguiram chegar nessa disputa. Se olharmos a trajetória do Corinthians, as coisas que aconteceram, as mudanças, acho que não é de considerar um ano perdido, e sim um ano de transição com futuro promissor. Eu vejo um elenco com jovens promissores, gente de qualidade que veio de outros clubes. Não considero um ano perdido e sim um ano de trabalho e transição - opinou.

- Estou chegando há pouco tempo, não tenho isso muito claro. Estou encarando como a continuidade do trabalho. Se não pudermos participar de Libertadores vai fazer falta, vai ficar um vazio. Mas como vejo a continuidade do trabalho, acredito que vamos jogar naturalmente esses dois jogos, procurar a vitória. E se as vitórias vierem significa muito - completou Oswaldo.

Depois do Atlético-PR, o Corinthians fecha o ano no próximo domingo, enfrentando o Cruzeiro, fora de casa.