Gabriel Carneiro
29/10/2017
20:28
Campinas (SP)

Em queda de rendimento que coloca em risco a liderança do Campeonato Brasileiro na próxima rodada, o Corinthians deixou o estádio Moisés Lucarelli incomodado com a derrota por 1 a 0 contra a Ponte Preta. Depois do apito final, ao contrário do que ocorre habitualmente, os jogadores não partiram direto para os vestiários, mas se reuniram no centro do gramado e conversaram por cerca de dois minutos. 

Líderes do elenco, como o lateral-direito Fagner e o zagueiro Balbuena, tomaram a palavra e, de acordo com relatos pouco depois da cena, falaram muito sobre união e comprometimento nos sete jogos finais do Brasileiro. O técnico Fábio Carille ainda relatou que o clima no vestiário foi de "cabeça erguida" porque "todos os jogadores lutaram muito".

- Conversamos sobre união. Fizemos um bom segundo tempo, tivemos várias oportunidades, como falei. É união. Não chegamos aqui à toa, conquistamos tudo isso. A pressão pode ser que aumente ainda mais pela derrota, mas temos que estar unidos nesse momento. No Corinthians você tem que ter tranquilidade, equipe gigantesca e torcida apaixonada que cobra e está no seu direito. Tivemos uma queda de rendimento e precisamos voltar a ter a tranquilidade de antes - afirmou o zagueiro Pablo.


Antes da entrada no vestiário, no entanto, muitos jogadores ouviram xingamentos e críticas na saída do gramado. Presente em cerca de três mil pessoas, a Fiel torcida se dividiu após a nova derrota. Enquanto parte foi até as grades do Moisés Lucarelli criticar a atuação, outra parte dos torcedores seguiu cantando músicas de apoio e aplaudindo a saída do grupo (especialmente os membros de torcidas organizadas). Ainda houve cantos ofensivos à Ponte Preta antes da retirada dos torcedores do setor de visitantes do estádio.

Apesar da derrota diante da Ponte Preta, o Corinthians segue na liderança do Brasileirão. Enquanto aguarda o complemento da 31ª rodada, que pode deixar o Palmeiras a três pontos, o time do técnico Fábio Carille se prepara para enfrentar justamente o rival no próximo domingo, às 17h, em Itaquera.