Gabriel Carneiro
26/10/2017
12:56
São Paulo (SP)

Um dos líderes do elenco do Corinthians, o zagueiro Balbuena analisou o momento turbulento que a equipe vive. Com apenas 36,36% de aproveitamento no segundo turno, o Timão viu a vantagem na liderança cair para seis pontos para Palmeiras e Santos. Apesar da queda na diferença, o defensor paraguaio disse não se sentir pressionado pelos rivais.

- Não nos sentimos pressionados por isso aí. Estamos em time grande, a cobrança sempre existirá, estando em cima ou embaixo. No começo do ano ninguém dava nada por nós, hoje estamos faltando oito rodadas com seis pontos à frente do segundo colocado. Mas sabemos que podemos dar mais e estamos trabalhando por isso - afirmou Balbuena, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

O zagueiro também minimizou a queda de rendimento dos meias da equipe e apontou um problema nos últimos jogos: a ansiedade. Balbuena ainda lembrou que o Corinthians tem saído atrás do placar - nas 11 partidas do segundo turno, o Timão sofreu o primeiro gol em sete.

- Aqui não tem um culpado ou dois, é a equipe toda. Nos cobramos quando há algo errado para melhorar. Não vamos culpar Rodriguinho ou Jadson e sim todo mundo que está abaixo. Temos uma ansiedade que estamos enfrentando de ganhar logo de início, fazer gol, então precisamos ficar mais tranquilos e nos concentrar. Estamos nos cobrando mais nesse sentido - disse Balbuena.

- Quando você faz um gol, o adversário tem de sair mais e você tem mais espaço. Mas se você sofre o gol, o rival se fecha atrás e bloqueia espaços. A eficiência na hora de definir é que está jogando contra. No primeiro turno tínhamos duas oportunidades e fazíamos. Hoje não está entrando. A ansiedade que falei é no sentido de apressar as jogadas quando têm a bola, o que dá contragolpe ao adversário - acrescentou.

Balbuena ainda falou sobre a reunião com líderes da principal torcida organizada do Corinthians, na última quarta, no CT Joaquim Grava. Assim como o presidente do clube, Roberto de Andrade e o atacante Jô, o zagueiro também viu o encontro como algo positivo.

- Foi de boa, ficamos muito felizes pela conversa que tivemos, foi de apoio e foco, fazer um pacto de festa da torcida na arquibancada e dedicação nossa em campo - afirmou Balbuena, que esteve na reunião ao lado de Cássio, Gabriel e Jô, além do presidente Roberto de Andrade, do diretor de futebol Flávio Adauto e do gerente de futebol Alessandro Nunes.

Com seis pontos de vantagem na liderança, o Corinthians volta a campo neste domingo, às 17h, contra a Ponte Preta, pela 31ª rodada. A partida será realizada no Moisés Lucarelli, em Campinas.