André

André tem cinco gols marcados pelo Timão, sendo dois no último sábado, contra o Audax (Foto: Agência Corinthians)

LANCE!
25/04/2016
18:11
São Paulo (SP)

O calendário apertado do Corinthians foi a justificativa encontrada pelo atacante André para "aliviar" a dor da eliminação no Campeonato Paulista e dar foco à sequência da temporada. Dois dias após o empate em 2 a 2 no tempo normal e derrota por 4 a 1 nas cobranças de pênalti diante do Osasco Audax, resultado que culminou na queda do Estadual, o autor dos dois gols durante os 90 minutos alertou para a catimba e as características de jogo do Nacional (URU), rival do Timão nesta quarta-feira, às 21h45, pela abertura das oitavas de final da Copa Libertadores.

- Já passou essa coisa de ter sido eliminado, precisamos esquecer. A gente não queria ficar fora da final, a gente queria ganhar o título, mas não podemos levar isso na bagagem. Agora são oitavas de final da Libertadores e estamos focados para ganhar. Infelizmente não veio esse título paulista, mas espero que venha a Libertadores. Vão ser dois finais de semana em que a gente vai treinar e não jogar, é muito triste isso, mas hoje já esquecemos Audax, essa coisa de pênalti perdido, e estamos pensando no jogo das oitavas - diz André.

Apesar da eliminação do Corinthians, o momento de André já foi pior. Ele já tem cinco gols na temporada, figura como segundo principal artilheiro, atrás apenas de Romero, e tem três gols nos últimos três jogos, superando as críticas recebidas em seu início de passagem pelo Parque São Jorge. Contra o Osasco Audax, aliás, o camisa 9 foi o único do Corinthians a acertar sua cobrança de pênaltis, enquanto Fagner e Rodriguinho desperdiçaram.

Agora, a meta do Corinthians passa a ser a disputa da Copa Libertadores, única competição que continua neste primeiro semestre. Diante do Nacional, em Montevidéu, o jogador tem preocupações bem diferentes do que teve contra o Osasco Audax no Paulistão.

- Audax e Nacional são bem diferentes, mas o mais chato de jogar é o Nacional, time uruguaio sabemos como é, catimbeiro. A gente não pode entrar nesse jogo, porque eles gostam da briga. Precisamos estar bem focados, sabendo que tem o jogo da volta. Como não dá para voltar o Audax, temos que ir bem focados contra o Nacional. O principal lá (no Uruguai) é não tomar gol. São dois jogos, não podemos nos precipitar, e o principal nessa fase é erro zero, porque é mata-mata. Sabemos que passa quem erra menos, temos que ir para lá focados para não ter nenhum tipo de erro ou surpresa - alertou o atacante de 16 jogos pelo Corinthians, 12 como titular.