Nacional Uruguai

O Nacional, Libertadores-2016, empatou com o fraco River Plate-URU (foto). Mas venceu o Palmeiras duas vezes. Agora, espera dobrar o Corinthians e seguir rumo ao tetra (foi campeão em 1971, 1980 e 1988) (Foto: Divulgação)

Ignácio Chans
25/04/2016
16:18
El Observador (URU) - especial para o L!

"Há um grande entusiasmo no Nacional para o confronto com o Corinthians pelas oitavas de final da Libertadores. Todos, torcedores e elenco e imprensa, acreditam que, pela força e grandeza do rival, este será o desafio que poderá dividir águas. Afinal, eliminando o time brasileiro, o Nacional se colocará como um candidato real ao título que não conquista desde 1988.

A motivação é grande, pois o Nacional teve boa performance na fase de grupos, com resultados valiosos principalmente fora de casa: a vitória sobre o Palmeiras e o empate com o Rosario Central.  No fim,  o time terminou em segundo lugar no Grupo 2.  Porém, isso foi muito mais por uma estratégia. Na rodada final, já classificado, o treinador optou por priorizar o Campeonato Uruguaio e escalar reservas contra o Rosario. Perdeu o jogo e o primeiro lugar. 

O Nacional tem qualidades e defeitos. O treinador Munúa sempre tenta fazer com que  a sua equipe tenha o controle da bola, na máxima pressão e atacando com vários jogadores na área do rival. E apostando no potencial de seu astro, o atacante Nico Lopez, que se encaixou muito bem na equipe.
Essa ousadia ofensiva é o  trunfo dos uruguaios. Mas também pode virar contra o time, pois não é sempre que o Nacional consegue impor o seu ritmo. Quando vê, acaba envolvido. Além disso, não há dúvida que o principal ponto fraco do time poderá ser fatal nas oitavas: os muitos erros defensivos no jogo aéreo. O Nacional não avançará se não corrigir isso.

Munúa não tem um esquema definido. Joga de acordo com o rival que terá pela frente. Pode ser 4-3-3, 4-3-2-1, 4-2-3-1. Contra o Corinthians, a mais provável formação seria esta: Conde; Fucile, Victorino, Polenta e Espino; Romero, Porras, Barcia e Ramirez; Fernandez e Nicolas Lopez."

Ignacio Chans é editor do El Observador, jornal uruguaio que integra o Pool do LANCE!