Fellipe Lucena
28/10/2016
07:50
São Paulo (SP)

O Clássico da Saudade virou o Clássico da Moda. O duelo entre Santos e Palmeiras, às 19h30 deste sábado, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Brasileirão, tem tudo para escrever mais um capítulo na apimentada rivalidade recente entre os dois clubes.

Do ano passado para cá, Peixe e Verdão se enfrentaram dez vezes: são quatro vitórias alvinegras, três vitórias alviverdes e três empates nesta sequência, que teve disputas de título do Paulistão e da Copa do Brasil do ano passado e semi estadual em 2016. Agora, o duelo põe frente a frente o líder e o quarto colocado do Brasileirão. É um jogo que pode reacender a briga pelo título ou deixar a taça ainda mais perto do Palestra Itália.

Veja abaixo os momentos mais emblemáticos deste confronto desde 2015:

11/3/2015
A série de clássicos que incendiou a rivalidade começou na primeira fase do Paulistão de 2015, na Vila. Vitor Hugo abriu o placar para o Verdão, mas o Peixe contou com bom desempenho de seus atletas mais experientes para virar: Robinho comandou o time de Marcelo Fernandes, e os gols foram de Renato e Ricardo Oliveira. O do camisa, uma pintura, encobrindo Prass.

- Quando vi a bola na minha frente, o Prass já estava de joelho. Ali era ter tranquilidade - disse o artilheiro santista no dia.

A animosidade, na verdade, começara meses antes. O Palmeiras aproveitou o litígio de Aranha e Arouca com o rival e contratou a dupla.


3/5/2015

A primeira disputa de título entre os rivais no ano passado foi no Paulistão. O Palmeiras foi superior no jogo de ida, no Allianz Parque, e venceu por 1 a 0, gol de Leandro Pereira. Só que a cobrança de pênalti que Dudu mandou muito longe do gol deixou o Santos vivo.

Na Vila Belmiro, o mesmo Dudu voltou a ser vilão: foi expulso após se enroscar com Geuvânio (que também recebeu o vermelho) e empurrou o árbitro Guilherme Ceretta antes de deixar o campo. O Peixe abriu 2 a 0, com David Braz e Ricardo Oliveira, mas Lucas diminuiu e levou a disputa para os pênaltis. Rafael Marques e Jackson perderam, e o Santos venceu por 4 a 2.


19/7/2015
O jogo pelo primeiro turno do Brasileirão do ano passado fez o clima esquentar de vez - o Palmeiras venceu por 1 a 0, gol de Leandro Pereira.

Fernando Prass e Ricardo Oliveira se estranharam. O goleiro acusou o atacante de tê-lo atingido com um soco nas costas. O santista saiu dizendo que recebeu um chute por trás enquanto concedia entrevista na saída do gramado do Allianz. Prass negou, mas cutucou o rival.

- Se eu visse que era ele, não teria esbarrado, teria feito coisa pior - disse o camisa 1.

- Tive um livramento, então. Poderia ir para o hospital (risos). Pode ser ressentimento da final, da cavadinha - ironizou o artilheiro alvinegro.


1/11/2015

Os rivais já sabiam que se enfrentariam na final da Copa do Brasil quando o Santos fez 2 a 1 no Palmeiras pelo segundo turno do Brasileirão. Esse foi o jogo em que Ricardo Oliveira comemorou um gol fazendo careta, atitude interpretada pelos palmeirenses como provocação a Fernando Prass.

Pouco antes, em um lance parado pela arbitragem, o atacante acertou uma bolada nas pernas do goleiro.

- O que tu achas (se foi proposital ou não)? Isso é personalidade do atleta, o modo de conduta. Não acredito que uma pessoa se transforme tanto dentro do campo -  disse o camisa 1.

Cristaldo ainda foi expulso por atingir Gustavo Henrique com uma cotovelada.


2/12/2015

A vingança palmeirense veio em grande estilo, na final da Copa do Brasil. Derrotado por 1 a 0 na Vila Belmiro, em jogo que teve pênalti perdido por Gabigol e uma incrível chance desperdiçada por Nilson, o Verdão abriu 2 a 0 no Allianz Parque, com dois de Dudu, e já se preparava para festejar quando Ricardo Oliveira descontou.

Nos pênaltis, Prass defendeu uma cobrança e fechou a série convertendo sua batida. Na comemoração, os campeões não perdoaram Ricardo Oliveira: caretas ironizando o rival não faltaram.

- Moleques ganham jogos, homens ganham campeonatos. Palmeiras é time de homem. Chora agora - disse Cristaldo.


24/4/2016
Os rivais voltaram a fazer um jogo decisivo na semifinal do Campeonato Paulista deste ano, na Vila Belmiro. O Peixe abriu 2 a 0, com dois de Gabigol, mas o Palmeiras foi buscar um improvável empate com dois gols de Rafael Marques, aos 43 e 44 minutos do segundo tempo.

Nos pênaltis, Vanderlei brilhou e Fernando Prass, justo ele, desperdiçou a última cobrança, classificando o Santos para a decisão. O jogo ficou marcado por uma previsão de Cuca:

- Nós vamos brigar e vamos ser campeões do Brasileiro- disparou.


Em 2016, houve outros dois jogos: 0 a 0 na primeira fase do Paulista e 1 a 1 no Brasileirão, ambos disputados no Allianz Parque.