Eduardo Bandeira

Bandeira de Mello, presidente do Flamengo (Daniel Lima/ Flamengo)

LANCE!
16/10/2016
16:47
Rio de Janeiro (RJ)

A polêmica envolvendo a arbitragem do Fla x Flu de Volta Redonda ganhou um novo rumo neste domingo. A TV Globo exibiu reportagem que atesta que o árbitro Sandro Meira Ricci foi avisado pelo inspetor da arbitragem Sérgio Santos que o gol do zagueiro Henrique foi irregular. Contudo, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, não se mostrou preocupado. Em entrevista à ESPN, ele disse ainda não ter assistido ao material jornalístico, mas minimizou a possibilidade de anulação da partida.

- Eu não vi a reportagem porque estava no avião, mas pelo que vi não houve nada. Tem muita gente que gostaria de melar uma vitória incontestável do Flamengo, mas acho que não vai dar não. Não temos motivo de entrar com representação. O Flamengo não teme, porque não deve. O Flamengo ganhou o jogo. Se quer melar, tem que buscar algo mais consistente - disse o mandatário rubro-negro, que sustenta sua posição por causa do impedimento assinalado pelo assistente Emerson Augusto de Carvalho.

- Manifestação externa existe em todos os jogos. O que precisaria comprovar para quem quer melar o resultado foi o que motivou a decisão do árbitro e está claro que não. O bandeirinha deu impedimento desde o começo e manteve até o final. O que houve foi interferência interna do bandeirinha - disse o presidente rubro-negro em outro ponto da entrevista.

O Flamengo venceu o clássico por 2 a 1 após muita polêmica com a arbitragem. Aos 39 minutos do segundo tempo, Henrique cabeceou para o gol, em posição irregular. No entanto, o assistente Emerson Augusto de Carvalho assinalou impedimento. O árbitro Sandro Meira Ricci decidiu dar o gol, mas voltou atrás depois, quando supostamente ocorreu a interferência externa. 

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informou que vai analisar o caso novamente. O regulamento do Campeonato Brasileiro proíbe a interferência externa nas decisões do juízes, o que configuraria erro de direito. A diretoria do Fluminense planeja mover uma ação para impugnar a partida e deve basear sua ação nesse argumento.

Por outro lado, o inspetor Sérgio Santos negou que avisou o árbitro Sandro Meira Ricci sobre o lance do gol do Fluminense e apontou que houve erro na leitura labial feita pela TV Globo.

- Tudo o que eu falei, na verdade, com o árbitro já está com a CBF. Essa leitura está errada. Em momento nenhum eu falei que o gol era inválido. Falei somente que a decisão era do árbitro. Eu realmente não falei isso. Deve ter havido algum engano na leitura, porque eu não falei isso. Até porque não sou ingênuo de falar uma coisa dessas - defendeu-se em entrevista ao Globoesporte.com.