Sandro Meira Ricci - Arbitro durante o clássico entre Flamengo e Fluminense

Ricci foi avisado inspetor da arbitragem sobre o gol irregular no Fla-Flu (Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)

LANCE!
16/10/2016
16:07

O clássico Fla-Flu ganhou um novo capítulo. Três dias depois da partida, o programa Esporte Espetacular, da TV Globo, exibiu uma reportagem que atesta que o árbitro Sandro Meira Ricci foi avisado pelo inspetor da arbitragem Sérgio Santos que o gol do zagueiro Henrique era irregular.

A reportagem realizou uma leitura labial mostrando toda a confusão no clássico. "A TV sabe. A TV sabe que não foi", afirmou Santos quando entrou no gramado pela primeira vez.

A briga continua e o inspetor retorna ao campo enquanto o bandeirinha Emerson Augusto de Carvalho relata o impedimento. "Presta atenção. Ainda tem gente aqui. Presta atenção. Agora está impedido. Não valeu. Está impedido", diz o auxiliar.

O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Ronaldo Piacente, reconheceu ao portal UOL que o fato novo dá embasamento para uma possível anulação do confronto.

- Já é diferente, temos uma nova situação. Com certeza, temos elementos mais robustos. É necessário tratar com muito cuidado, não podemos errar. É a questão como um todo, não só o fato de estar impedido ou não. Tem uma regra. Ela não foi cumprida? Vamos ver. Há ainda princípio da moralidade, a questão do fair play - afirmou.

- Até que ponto é moral um gol impedido ser validado? Mas até que ponto podemos admitir a comunicação? Seria um erro também. Tudo isso precisa ser levado em conta - completou.


O regulamento proíbe a interferência externa nas decisões do juízes, o que configuraria erro de direito. A diretoria do Fluminense planeja mover uma ação para impugnar a partida e deve basear sua ação nesse argumento.

Em 2012, o STJD acatou o pedido do Palmeiras de impugnar a partida contra o Internacional, no Brasileirão de 2012. O clube paulista alegou que houve "interferência externa" quando o quarto árbitro da partida, Jean Pierre Gonçalves Lima, comunicou o árbitro Francisco Nascimento que o gol de empate alviverde fora anotado com mão pelo o atacante argentino Barcos.

Naquela ocasião, os três pontos conquistados pelo time gaúcho não foram computados até a decisão do julgamento no tribunal - que justificou não ter tido provas para a anulação do jogo.

Inspetor nega interferência ao trabalho do árbitro

Após a exibição da reportagem, o inspetor Sérgio Santos negou que avisou o árbitro Sandro Meira Ricci sobre o lance do gol do Fluminense e apontou que houve erro na leitura labial feita pela TV Globo.

- Tudo o que eu falei, na verdade, com o árbitro já está com a CBF. Essa leitura está errada. Em momento nenhum eu falei que o gol era inválido. Falei somente que a decisão era do árbitro. Eu realmente não falei isso. Deve ter havido algum engano na leitura, porque eu não falei isso. Até porque não sou ingênuo de falar uma coisa dessas - defendeu-se em entrevista ao Globoesporte.com

Sérgio Santos ainda afirma que quando "invadiu" o gramado, o árbitro já havia tomado a decisão de anular o que seria o gol de empate do tricolor carioca.
- Quando o time do Flamengo ficou sabendo pela própria imprensa que tinha sido impedimento, a primeira coisa que eu falei para o time do Flamengo era que a decisão era do árbitro. Não tem como confiar nem na imprensa, nem nos jogadores, quando passam uma informação dessas. Porque um lado está falando que foi, e o outro falando que não foi - declarou.

- Eu tenho 34 anos de arbitragem. Não vou passar uma informação dessas para o árbitro. De qualquer maneira, quando cheguei no árbitro, a decisão de voltar atrás já havia sido tomada. Só não falou pelo tumulto que a própria imprensa causou no campo, quando avisou o Flamengo que tinha sido impedimento. Eu vou esperar a CBF se pronunciar. Eles já têm o meu relato, o relato do Sandro, de todos os componentes. Assim que tomarem uma decisão, eu falo.