Salgueiro - Botafogo

Seu gol contra o Flamengo foi o único na decepcionante passagem pelo Botafogo (Foto: Alex Carvalho/LANCE!Press)

Vinícius Britto
04/11/2016
14:30
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo tem pela frente neste sábado o clássico contra o Flamengo, no Maracanã. O rival trás boas lembranças ao uruguaio Salgueiro, que foi decisivo no jogo inaugural da Arena da Ilha do Governador, no 3 a 3 contra o Rubro-Negro, marcando o terceiro gol do confronto, em bela finalização de fora da área. Contudo, um turno depois, o meia não emplacou sua trajetória no clube.

Da chegada como contratação mais badalada da temporada até a sua queda no ostracismo. Salgueiro não correspondeu as oportunidades que teve, e acaba preterido por Jair Ventura, sem ser nem opção entre os reservas. A última vez em que o uruguaio foi sequer relacionado foi no final de setembro, na derrota para o América-MG, no Independência. Se for ver a última vez em que o meia esteve em campo, a situação fica ainda pior para o jogador de 33 anos.

Sua última partida foi pelo jogo de volta da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, no Mineirão. No jogo, Jair entrou com um time reserva e o meia atuou durante 58 minutos, sendo substituído no começo do segundo tempo após mais uma atuação das tantas sem muito brilho com a camisa alvinegra. No Brasileirão, não entra em campo desde o jogo contra o Atlético-PR, no final de agosto. 

Desde então, sem espaço, Salgueiro vem apenas cumprindo sua rotina de treinos na sede do clube, em General Severiano. A diretoria não irá utilizar a opção de renovação automática do seu contrato, que se encerra em dezembro, e ele será um dos primeiros nomes da barca alvinegra no final da temporada.

Em 29 jogos, apenas um gol pelo Botafogo. Um turno depois de encher os olhos do torcedor, Salgueiro não aproveita as oportunidades e caminha para um final de trajetória sem deixar saudades no clube, diferente de seus outros compatriotas que vestiram a camisa alvinegra, como Loco Abreu e Lodeiro.