Com gols, Pachu busca espaço entre titulares do Botafogo sub-20 (Foto: Divulgação)

O atacante Pachu teve temporada de gols e - muitas - assistências em seu último ano de juniores (Foto: Divulgação)

Felippe Rocha
04/12/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Camilo havia sido liberado para ir a Chapecó (SC) acompanhar o velório de ex-companheiros. Sem ele, seria natural Jair Ventura escolher Leandrinho, Nuñez, ou até um volante. Mesmo que optasse por um atacante, no jogo-treino deste sábado, contra a Portuguesa, há outras opções à frente de Pachu. Ou havia. Foi ele o escolhido para a atividade, e, mesmo sem ser decisivo, mostrou serviço.

Mas... você conhece Pachu? Trata-se de um dos campeões brasileiros sub-20. O técnico Jair Ventura optou por antecipar a avaliação dos jogadores mais novos que participarão da pré-temporada. O atacante, pelo visto, vem agradando nos treinamentos que vem fazendo.

- O elenco profissional ficou inchado neste fim de ano, mas deu subsídio ao Jair, que está vendo melhor os jogadores. Ele está acompanhando na prática como estes jovens iriam se sentir, pois sobem uma categoria, passam a jogar com atletas mais velhos. O retorno que tenho obtido é de que ele tem treinado bem, está dando conta - revela Manoel Renha, diretor da base alvinegra, ao L!.

Ainda é muito cedo para saber se Pachu será titular, ou mesmo se será aproveitado contra o Grêmio, pela importância da partida. Mas a opção por ele, quando alguém tão importante quanto Camilo fica fora, deve indicar algo.

COM A PALAVRA: Manoel Renha, diretor da base do Botafogo
É um jogador muito técnico. Sofreu uma fratura na costela no segundo semestre do ano passado, quase não jogou e, quando voltou, sofreu um choque e ficou preocupado. Mas o consideramos muito habilidoso, sempre deu muitas assistência. Em 2015, a maioria dos gols do Vinícius Tanque foram com passes dele. Assim como, este ano, os do Renan Gorne também. É um rapaz simples, de boa índole. Nosso objetivo principal é tentar entregar jogador de qualidade ao time profissional. Os jovens, quando sobem, tem que ser complementos. Mas complementar ajudando. cada um procurando seu espaço. Se tiver oportunidade e aproveitar, levanta voo e vai ter sucesso.​