Jair Ventura

Dorvino esperou o fim do treino desta quarta-feira para repetir o gesto eternizado na memória (Foto: Felippe Rocha)

Felippe Rocha
14/01/2016
06:50
Enviado especial a Domingos Martins (ES)

Os gols de Jairzinho pelo Botafogo seguem na memória de Dorvino Tomaz da Silva. Faz tempo, mas especialmente entre o fim dos anos 1960 e o início dos anos 1970, o lavrador alvinegro frequentava o Maracanã. E garante que o "Furacão da Copa" comemorava com ele alguns gols, na arquibancada. Agora, décadas depois, ele recebe o abraço de Jair Ventura, auxiliar técnico do time e filho do craque.

- Hoje, ele não lembra de mim. Mas é um amigo. Ele fazia o gol e me abraçava. Era muito legal - lembra Dorvino, de 86 anos, ao LANCE!. À época, no Rio, ele trabalhava como pedreiro.

O senhor que assiste aos treinos do Alvinegro com seu chapéu preto lembra também de Ferretti e Rogério, dois companheiros de Jairzinho que também deram alegrias ao Glorioso. Dorvino mora em Vitor Hugo, distrito de Domingos Martins, onde a equipe de Ricardo Gomes faz a pré-temporada. E o outro lado do abraço também ficou feliz de ver a genética dele fazendo alguém feliz.

- É muito gratificante saber que um membro da sua família é capaz de dar essa alegria para alguém. Muito legal - explica Jair Ventura.