Loco Abreu marcou de cavadinha na final do Carioca em 2010, deixando Bruno na saudade

Loco Abreu garantiu o título de 2010 com direito a gol de cavadinha (Divulgação/Botafogo)

LANCE!
26/04/2016
15:29
Rio de Janeiro (RJ)

A vitória sobre o Fluminense no domingo passado não deu ao Botafogo apenas a vaga na final do Campeonato Carioca, mas também um aumento considerável nas possibilidades de o time ter um fim de ano mais tranquilo. Isso pesa bastante em um cenário onde a desconfiança em relação ao elenco é muito grande e alguns torcedores entendem que o Glorioso vai lutar apenas para escapar do rebaixamento.

Pelo histórico, com exceção de 2009, nos últimos 11 anos quando o Botafogo chegou a uma decisão estadual o time não teve grandes sustos na reta final da temporada. O Alvinegro foi finalista em nove das últimas 11 edições do Campeonato Carioca. Para os mais supersticiosos, abaixo como o Botafogo andou nessas situações :

2006: O Botafogo chegou à final do Campeonato Carioca depois de nove anos de ausência. Conquistou o Estadual e no Campeonato Brasileiro até começou mal, porém, com a troca no comando técnico a coisa melhorou. Cuca assumiu na vaga de Carlos Alberto e em alguns momentos o Glorioso chegou a sonhar com a vaga na Copa Libertadores. Acabou com a vaga na Copa Sul-Americana.

2007: Com um futebol vistoso, o Botafogo foi finalista do Estadual e após dois empates por 2 a 2 com o Flamengo acabou sendo derrotado nos pênaltis. Porém, o time montado por Cuca esteve longe de lutar contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Esteve entre os líderes ao longo de todo o primeiro turno, mas não sustentou o bom nível no returno. A suspensão de Dodô por doping, erros de arbitragem e a falta de tato da diretoria em lidar com alguns fracassos, como a eliminação para o River Plate na Copa Sul-Americana, fizeram o Fogão mais uma vez se contentar com a vaga na Copa Sul-Americana.

2008: Ainda com Cuca no comando, o Botafogo voltou a perder para o Flamengo em uma decisão. Porém, dessa vez o time já não tinha mais o mesmo brilho de antes, porém, teve jogos empolgantes. No Campeonato Brasileiro os dirigentes encontraram turbulências. Cuca saiu após a derrota para o Corinthians nas semifinais da Copa do Brasil e Geninho, seu substituto, se mostrou uma escolha pouco eficiente. Coube a Ney Franco conduzir o Glorioso a maior parte do Brasileirão e em alguns momentos a vaga na Libertadores chegou a ser visualizada, mas sem concretização. O risco de rebaixamento, porém, nunca apareceu de forma clara.

Maicosuel 2009 - Botafogo x Resende, final da Taça Guanabara (Foto: Paulo Sérgio)
Maicosuel fez parte do elenco vice em 2009  (Foto: Paulo Sérgio)

2009: O ponto fora da curva em um ano como finalista de Campeonato Carioca. O Botafogo, que perdeu a decisão para o Flamengo nos pênaltis, penou no Campeonato Brasileiro. Ney Franco não resistiu a alguns tropeços no Brasileirão e caiu. Estevam Soares assumiu sem a confiança do torcedor e o time escapou na última rodada da degola, vencendo o Palmeiras por 2 a 1.

2010: Depois de três finais perdidas o Botafogo reencontrou o título carioca em grande estilo: ganhando os dois turnos. No Campeonato Brasileiro o time comandado por Joel Santana chegou a sonhar com título, mas acabou caindo de produção e teve que se contentar com a vaga na Copa Sul-Americana e com o sexto lugar

2012: Derrotado pelo Fluminense na final do Campeonato Carioca, o time de Oswaldo de Oliveira acabou em sétimo no Campeonato Brasileiro, perdendo a vaga na Copa Libertadores por conta de alguns tropeços não esperados.

Seedorf comemora home (Foto: Paulo Sergio/LANCEPress!/AFP)
Seedorf comemora caneco (Foto: Paulo Sergio/LANCEPress!/AFP)

2013: O Botafogo, ainda sob o comando de Oswaldo de Oliveira e com Seedorf já adaptado ao Brasil, ganhou com sobras o Campeonato Carioca, vencendo os dois turnos. No Brasileirão, o time chegou na quarta posição e conquistou a vaga na Copa Libertadores após quase 20 anos fora do torneio continental

2015: Ainda acusando o golpe pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Botafogo surpreendeu ao ser finalista do Campeonato Carioca, perdendo a final para o Vasco. Na Série B do Campeonato Brasileiro, porém, o time, que começou com René Simões e acabou com Ricardo Gomes como técnico, não teve sustos, garantindo o acesso com grande antecedência e ainda garantindo o título.