Treino Vasco

Yuri Lara é o cão de guarda da equipe do Vasco (Foto: Divulgação/Vasco)

LANCE!
12/04/2022
19:54
Rio de Janeiro (RJ)

A estreia do Vasco na Série B do Campeonato Brasileiro, na última sexta-feira, teve início animador: festa da torcida, gol no início do jogo... mas terminou com empate, vaias, crise provocada pela revolta do capitão e uma aparente fragilidade física pelas cãibras de diferentes jogadores. Mas está tudo controlado. Ao menos esta foi a impressão que o volante Yuri Lara fez questão de passar nesta terça-feira, no CT Moacyr Barbosa.

- A questão das cãibras varia muito de jogo. Tem jogo em que a carga é mais pesada pra um ou para outro jogador. Eu, particularmente, senti cãibra. Meu último jogo como titular havia sido contra o Resende (pela Taça Guanabara), e depois fiquei muito tempo machucado. Então cada caso é um caso. Isso aí conta muito. Mas eu creio que, no restante dos outros jogos, não sofremos muito com cãibras. Então esse jogo foi atípico - ponderou o volante.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Questionado sobre o ato intempestivo de Nene ao ser substituído, o cão de guarda também colocou panos quentes. O próprio capitão da equipe havia se manifestado publicamente pouco antes, pedindo desculpas.

- Em questão do Nene, não falamos muito disso internamente. Não foi o foco. Temos bastante coisa para nos preocuparmos, nos organizarmos para o restante da temporada, para os próximos jogos. Ele viu que pode ter errado, já pediu desculpas perante o grupo, já pediu desculpas aqui, pelo que eu vi. Então isso é assunto encerrado. Confiamos no Nene, que é uma referência, nosso capitão. Temos que nos apoiar nesse momento, não trazer nada negativo para dentro do grupo. Acho que temos que tirar isso de lado, o que passou passou. Temos que trabalhar para voltar a vencer e, na Série B, não temos tempo para pensar em outras coisas. Temos que vencer - pregou.