Abel em conversa com jogadores do Vasco

Jogadores do Vasco tomaram atitude contra os constantes atrasos nos pagamentos (Rafael Ribeiro/Vasco)

Felippe Rocha
26/02/2020
16:07
Rio de Janeiro (RJ)

Por ora, boca fechada. Os jogadores do Vasco decidiram não conceder mais entrevistas enquanto os salários estiverem atrasados no clube. Ao menos no nível em que estão. A decisão vinha sendo amadurecida e foi consumada na última sexta-feira, após reunião com a diretoria.

O diretor executivo de futebol do clube, André Mazzuco, admitiu os problemas nesta Quarta-Feira de Cinzas. Externou que os atletas não estão minimizando o nível de comprometimento com os treinos e jogos, e garantiu que alternativas vêm sendo procuradas para a quitação dos vencimentos atrasados.

- Os atletas, numa ação do momento, resolveram não falar. Nada contra a imprensa. Conversamos sobre isso. Eles estão no direito deles. As conversas acontecem e cabe ao clube encontrar soluções. Isso não significa menos ou mais trabalho. Eles estão sendo muito profissionais. Até por isso estamos conseguindo desenvolver nosso trabalho, mesmo com as dificuldades - avaliou o dirigente, que completou:

- Independentemente da situação do clube, não há o que falar dos atletas, eles estão no direito. Nós estamos incomodados. O clube está procurando soluções, precisamos acelerar. É um momento delicado, as coisas têm acontecido em paralelo - completou.

Ao não concederem entrevistas, especialmente as coletivas, os jogadores deixam de expor as logomarcas dos patrocinadores, o que é contrário às orientações do clube e à exibição dos nomes de quem injeta dinheiro no clube. Tudo isso, naturalmente, é contra a lógica da diretoria.

O LANCE! já havia revelado que houve uma reunião entre os jogadores para que não mais concederem entrevistas. Jogadores do Botafogo tomaram atitude igual no ano passado.

Atualmente, estão em atraso no Vasco:

- Para jogadores: dezembro, férias, segunda parcela do 13º e janeiro. Direitos de imagem de alguns jogadores.

- Funcionários acima de R$ 1.800: dezembro, férias, 13º e janeiro.

- Funcionários abaixo de R$ 1.800: férias, 13º e janeiro.

Prazo para pagamentos?

- A gente não dá um prazo quando não tem certeza. Já aconteceu outras vezes. Por vezes uma verba que seria destinada é penhorada. Mas desde o ano passado o Vasco vem procurando soluções.

placeholder