São Januário

São Januário passará por reformas e passará a comportar mais de 43 mil torcedores (Rafael Ribeiro/Vasco)

LANCE!
21/08/2020
23:16
Rio de Janeiro (RJ)

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, anunciou na noite desta sexta-feira, em evento de celebração dos 122 anos de história do clube, uma parceria para colocar em prática o projeto de modernização e reforma de São Januário.

O dirigente revelou a assinatura de um memorando de entendimento com a WTorre Empreendimentos Imobiliários, "reunindo diversos conceitos sobre a parceria, que possui aspectos financeiros e operacionais importantes para a continuidade e robusteza do Projeto", conforme PDF divulgado pelo clube que destaca 14 pontos para sanar as dúvidas dos torcedores.

- Falamos muito do passado e da história, mas continuamos pensando no futuro. O CT é fruto do nosso trabalho e da força do nosso torcedor, como é tudo no vasco. Deverá ser inaugurado na primeira quinzena de setembro. Em Duque de Caxias, estamos construindo um CT para a base com recursos próprios. Agora, vamos por mais. Desde o começo dessa gestão, buscamos maneiras de reformar e ampliar São Januário. Criamos um projeto arquitetônico, a partir do Sergio Dias e sua equipe. A ideia foi levada ao Conselho de Beneméritos, que aprovou e gostou. Preservamos a fachada. Então, após o projeto, passamos a buscar viabilizar a parte financeira para colocar a obra de pé. Então, buscamos a melhor parceria, quem tem experiência na área. Fomos atrás da W Torre e assinaremos agora esse memorando de entendimento.

O começo da construção do 'novo São Januário' está prevista para o segundo semestre de 2021 e conclusão em 21 de agosto de 2023, com custo total de R$ 275 milhões. Segundo o pdf de divulgação do clube, São Januário não será dado como garantia de nada. O Vasco cederá o direito de uso, por tempo determinado, e em contrapartida à parte das receitas que serão obtidas, primordialmente, com os patrocínios, camarotes, cadeiras especiais e ingressos.

Um dos principais aspectos do projeto será a ampliação da capacidade de São Januário de 22.000 para 43.200 lugares. Além disso, haverá a preservação da Fachada, Cobertura, Tribuna de Honra e Capela como elemento arquitetônico e arquibancada popular coberta nos setores atrás dos gols.