Ceará x Vasco - Comemoração

Cano precisou de apenas uma finalização para abrir o placar (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Fernanda Teixeira
21/08/2020
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

A atuação do Vasco na vitória, por 3 a 0, sobre o Ceará, na última quinta-feira, foi daquelas em que o placar pode dar a impressão errada a algum desavisado.  O Cruz-Maltino não teve um amplo domínio sobre o adversário, mas foi eficiente na medida certa para aproveitar as chances criadas e definir a partida, em noite feliz para os artilheiros.


O técnico Ramon Menezes fez mudanças na equipe que venceu o São Paulo, no último domingo e optou por Claudio Winck e Neto Borges iniciando como titulares, nas vagas de Cayo Tenório e Gabriel Pec. Na etapa inicial, no entanto, o Ceará foi superior. Os donos da casa tiveram mais a posse de bola e conseguiram mais finalizações, mas nenhuma delas realmente levou perigo à meta de Fernando Miguel. Do lado Cruz-Maltino, apenas Benítez esboçava alguma criatividade. 

– Sabíamos que eles nos pressionariam na casa deles. Eles não tiveram grandes chances, mas ficaram com a bola no nosso campo. Às vezes, no jogo, temos que ter a maturidade de saber que vão ficar no nosso campo. Vamos enfrentar equipes qualificadas no Brasileiro então vamos precisar melhorar a saída de bola – analisou Fellipe Bastos, após a partida.

Com o empate sem gols persistindo até o intervalo, Ramon voltou para o segundo tempo com Bruno Gomes na vaga de Neto Borges. O garoto de 19 anos segurou as pontas na marcação pelo meio e liberou um pouco mais Andrey e Fellipe Bastos para ajudarem na criação.

O Vasco passou a gostar mais do jogo e a chegar um pouco mais. O primeiro gol saiu na base da típica garra argentina, quando Benitez pressionou Luiz Otávio forçando o erro do zagueiro do Ceará. O camisa 10 tocou para Andrey, que acionou Cano praticamente pela primeira vez no jogo. Letal, o artilheiro abriu o placar e deu mais tranquilidade ao Vasco.

Confiante, o time carioca voltou a balançar as redes com Fellipe Bastos, após passe de Talles Magno, até então com atuação discreta. No fim, com o Ceará no desespero e desorganizado, o estreante Carlinhos fez lançamento na medida para Ribamar fechar a goleada.

Solidez defensiva

Outro ponto de destaque foi a segurança defensiva mostrada pela equipe de Ramon. Nos momentos de dificuldades na partida, os zagueiro Leandro Castan e Ricardo Graça mostraram que estão cada vez mais entrosados e tiveram um bom aproveitamento, em especial nas bolas aéreas.

Com 100% de aproveitamento e líder do Brasileirão, o Vasco volta a campo no próximo domingo, às 16h, pela quinta rodada, quando recebe o Grêmio, em São Januário.