Zverev participou do Media Day

Getty Images/ATP Finals

Tênis News
10/11/2018
10:58
ATP Finals (Londres)

Marcando presença no Media Day do ATP Finals, em Londres, o alemão Alexander Zverev destacou sua maior experiência na edição deste ano para conseguir um melhor resultado, após duas participações frustradas. Ele falou também de Roger Federer.

"No ano passado eu tive a oportunidade de estar na semifinal e não consegui, porque perdi o terceiro jogo da fase de grupos para o Jack Sock. Espero que esta situação não volte a acontecer. Este ano foi novamente duro para mim, mas eu ganhei mais experiência, então tomara que seja diferente. Tenho um grupo bastante difícil, com grandes jogadores como Novak ou Cilic, que jogam muito bem nesta superfície. Estou ansioso para jogar em um nível ótimo", começou o número cinco do ranking.

Com 21 anos de idade e terceiro classificado para o torneio que conta com os oito melhores da temporada, Zverev destacou também a 16ª participação de Roger Federer, aos 37 anos.

"Não sei o que vai acontecer comigo quando eu tiver 37 anos", brincou ele. "Espero que eu ainda esteja jogando tênis, mas ninguém é como Roger. O que ele está conseguindo com essa idade é incrível e algo totalmente único. É muito difícil vermos alguém com essa idade, jogando no nível que Federer está jogando nestes últimos meses".

Alexander começou recentemente um trabalho com o tcheco, naturalizado norte-americano, Ivan Lendl. Porém, ele afirma que o resultado da parceria deverá vir apenas no segundo semestre de 2019.

"O grande efeito provavelmente será no próximo verão. No momento, estamos em um tempo de adaptação e é óbvio que os resultados demoram um pouco para chegar. Na segunda parte da próxima temporada vocês verão uma mudança notável no meu jogo", previu.

Para finalizar, Zverev comentou sobre uma das novidades do inovador Next Gen Finals, torneio que acontece em Milão e conta com os melhores de 2018 até 21 anos: as toalhas colocadas no fundo de quadra, tendo que cada jogador buscar a sua.

"Esta pergunta deve ser feita para os caras que estão jogando o torneio. Vejo que Tiafoe pega a toalha em cada ponto, e o Tsitsipas após um ace ou dupla-falta. Stefanos disse que os boleiros estão lá para nos dar toalhas, mas não concordo. Acho que eles estão lá para nos dar as bolas", enfatizou Sascha.

Lembrando que o alemão está no Grupo Guga Kuerten da competição, e estreia contra o croata Marin Cilic, quinto cabeça de chave e sétimo do ranking, ao meio-dia da próxima segunda-feira. No confronto direto, cinco vitória do germânico em seis jogos disputados entre eles.