Marcleo Melo Bruno Soares

Fotojump

TÊNIS NEWS
22/02/2019
00:12
Rio de Janeiro (RJ)

Marcelo Melo e Bruno Soares lamentaram a queda nesta quinta-feira nas quartas de final de duplas do Rio Open. Eles deram total crédito a Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva. Melo negou falta de ritmo após volta de lesão no começo do mês.

"Realmente eles jogaram muito bem, a maneira relaxada, são jogadores de simples, praticamente sem compromisso no torneio. Jogamos bem melhor que na estreia. Não acho que jogamos mal nem um pouco. Nunca vi o Thomaz jogar tanta dupla como hoje", apontou Melo seguido por Bruno.

"A gente foi bem do que eles iam tentar fazer, Thomaz sacou alto percentual de primeiro saque, eles devolveram muito bem, todo segundo saque eles penalizaram a gente, tie-break do segundo set foi emocionante e o super tie-break eles saíram na frente, escapou. Percentagem ontem e hoje de primeiro saque foi baixa e fica difícil. Hoje foi muito mais mérito do que eles fizeram".


Melo negou falta de ritmo e disse que a derrota dele com seu parceiro brasileiro não é o fim do mundo. O mineiro ficou quatro meses parado por lesão nas costas e perdeu o primeiro mês da temporada.

"Estou 100%. Não acho que falta ritmo. Me crucificaram na Copa Davis. Perdi um torneio e não é por isso que falta ritmo, tem dia que jogamos bem e mal, venho jogando cada vez melhor, fui bem melhor que na outra rodada. Parece que toda vez que eu o Bruno perdemos é o fim do mundo. A gente pode perder também, hoje o Thomaz e Rogerinho jogaram excelente. A dupla é decidida nos detalhes, o jogo hoje poderia ser outro. É calma, olhar o lado positivo, de estarmos jogando bem, hoje quadra lotada. Dizer que tem falta de ritmo ou não é besteira".

Melo volta a jogar com Lukasz Kubot em Acapulco na próxima semana e Bruno com Jamie Murray no mesmo torneio.