Nenê levou uma entrada muito dura no final do primeiro tempo do jogo-treino desta terça

Nenê levou entrada muito dura no final do primeiro tempo do jogo-treino desta terça (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

William Correia
16/04/2019
19:09
São Paulo (SP)

Cuca decidiu usar o primeiro tempo do jogo-treino desta terça-feira, contra o São Caetano, para avaliar reservas inscritos pelo São Paulo no Campeonato Paulista, opções para a final de domingo, contra o Corinthians, em Itaquera. Mas acabou levando um susto com uma forte entrada em Nenê. O meia, porém, não preocupa para o Majestoso.

No meio-campo, o camisa 10 foi alvo de um carrinho que acabou atingindo com força a sua perna direita. Nenê desabou no gramado do CT da Barra Funda, reclamando de dores. A entrada causou corte e também hematomas, mas foi no fim da atividade. E o meia ainda participou normalmente dos poucos minutos que restavam para o intervalo.

Já estava previsto que Cuca mudaria o time inteiro para o segundo tempo, e Nenê deixou o gramado sem o meião e a chuteira na perna direita. Mancava, mas saiu sorrindo e avisando que sentiu mais dor por uma "paulistinha" - joelhada na coxa - do que pelo carrinho. Não causa nem preocupação para o decisivo Majestoso de Itaquera.

O Tricolor atuou no primeiro tempo do jogo-treino desta terça-feira com a seguinte formação: Jean; Igor Vinícius, Rodrigo, Anderson Martins e Léo; Jucilei, Jonatan Gómez e Nenê; Helinho, Biro-Biro e Brenner. Ainda no primeiro tempo, Biro-Biro, que pouco contribuiu para a partida, chegou a ser trocado por Toró.

Com essa formação, o São Paulo foi para o intervalo vencendo por 1 a 0, gol de Jonatan Gómez, aproveitando rebote. No segundo tempo, com uma equipe que teve o volante Tchê Tchê, o meia Vitor Bueno e o atacante Alexandre Pato, reforços para o restante da temporada, o time sofreu a virada e terminou o jogo-treino perdendo por 3 a 2 para a equipe recém-rebaixada no Paulista.

No segundo tempo do jogo-treino, a escalação do Tricolor teve: Jean; Bruno Peres, Lucas Kal, Walce e Edimar; Willian Farias; Vitor Bueno, Tchê Tchê, Hernanes e Gonzalo Carneiro; Alexandre Pato. A formação esteve no 4-1-4-1, com Pato se revezando frequentemente com Carneiro entre a ponta esquerda e a função de referência do ataque.