Militão tem contrato até janeiro e pode estar de saída do clube onde foi revelado

Militão tem contrato até janeiro e pode estar de saída do clube onde foi revelado (Érico Leonan/saopaulofc.net)

William Correia
20/07/2018
12:26
São Paulo (SP)

Com contrato até 11 de janeiro, Éder Militão parece próximo de sair do São Paulo, e o jornal A Bola, de Portugal, publicou nesta sexta-feira que o jogador de 20 anos será anunciado pelo Porto. A informação tem como uma das fontes, segundo a publicação, uma declaração do pai do jogador, afirmando que ele se despedirá do Tricolor contra o Corinthians, neste sábado. Mas o São Paulo e o próprio pai de Militão negam a informação.

- O Éder ainda vai jogar pelo São Paulo na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Corinthians, mas, a princípio, ficará livre para viajar a partir de segunda-feira - disse Valdo Militão, em declaração publicada pelo A Bola, e negada pelo próprio Valdo.

- Não assinamos nada com ninguém. Não estou sabendo de nada. Não dei essa declaração, não - assegurou Valdo Militão em conversa por telefone com o LANCE!, no final da manhã desta sexta-feira. O São Paulo também se posicionou dizendo que desconhece esse acerto entre Militão e Porto.

Apesar do desmentido, Militão pode estar próximo de sua saída do São Paulo. Os rumores no clube é de que a negociação com o Porto deve sair por cerca de 4 milhões de euros (aproximadamente R$ 18 milhões), e a imprensa portuguesa prevê o anúncio oficial na próxima semana, para que o jogador esteja presente na festa de apresentação do elenco para a torcida no dia 28, em partida contra o Newcastle, da Inglaterra.

Militão já pode acertar um pré-contrato para sair de graça ao final da temporada, mas, como está no São Paulo desde os 13 anos de idade, o jogador de 20 anos de idade considera justo gerar lucro ao clube. Sem sucesso nas tentativas de renovar com ele em negociações que duram desde sua estreia no profissional, em maio de 2017, os dirigentes se conformam com a negociação imediata ou até sua saída no final da temporada.

Militão alternou-se como zagueiro e volante nas categorias de base do São Paulo, mas, no time principal, acabou se firmando como lateral-direito no segundo semestre do ano passado, seu primeiro como profissional, ainda sob o comando do técnico Dorival Júnior. Curiosamente, era a posição do seu pai, campeão do Paulista e da Copa do Brasil pelo Corinthians em 1995.