Fábio Lázaro
17/01/2021
16:57
São Paulo (SP)

Athletico-PR e São Paulo ficaram no empate por 1 a 1, na Arena da Baixada, neste domingo (17), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um primeiro tempo equilibrado, com as duas equipes tendo os seus momentos de superioridade, os curitibanos abriram o placar aos 36 minutos, com Renato Kayzer. No entanto, em chute de fora da área de Tchê Tchê, o Tricolor empatou a partida. 

Com o resultado, o São Paulo chegou ao terceiro jogo seguido sem vitórias, mas mesmo assim o Tricolor não corre riscos de perder a liderança do Brasileirão nesta rodada. Porém, o time pode ver a diferença para o vice-líder Internacional cair para um ponto, caso o Colorado vença o Fortaleza, às 20h30, no Beira Rio, em Porto Alegre. 

Por outro lado, o CAP mantém a boa sequência sem derrotas, mesmo tendo empatado a segunda partida consecutiva. O Furacão alcançou a marca de cinco jogos sem derrotas e sonha com uma vaga na pré-Libertadores de 2021. 

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

Athletico-PR x São Paulo
Partida terminou empatada (Foto: Mauricio Mano/athletico.com.br)

PRIMEIRO TEMPO DISTINTO

O primeiro tempo de Athletico-PR e São Paulo pode ser dividido em três etapas. A primeira, nos 20 minutos iniciais, bastante neutro. O Tricolor tinha mais a posse de bola, mas não criava, enquanto o Furacão se organizava a fim de não sofrer perigo. No 21º minuto de jogo saiu a primeira finalização ao gol, em um chute mascado de Fernando Canesin, pegando o rebote de um tiro bloqueado por Renato Kayzer.

Sentindo o perigo, o São Paulo cresceu, passou a se aproximar mais da área, mas não converteu em finalizações no alvo as suas descidas. A principal com Juanfran, bastante participativo ofensivamente no primeiro tempo, batendo cruzao pela direita, mas com a bola sendo bloqueada pelo zagueiro Pedro Henrique. 

MARCOU O MAIS EFETIVO

Mesmo com um jogo sem grandes emoções ofensivas, a bola foi às redes ainda na etapa inicial. Se o São Paulo tinha mais posse de bola, o Athletico, que finalizou mais à meta adversária, conseguiu confirmar a efetividade. Aos 38 minutos, Gabriel Sara saiu jogando errado, Carlos Eduardo puxou o ataque com velocidade, serviu Nikão pelo lado esquerdo, que achou milimetricamente um passe para Renato Kayzer, na entrada da pequena área, pegar a defesa são paulina quebrada , sozinho, abrir o marcador. 

SÃO PAULO VOLTA MELHOR 

Para o segundo tempo, o técnico são-paulino Fernando Diniz promoveu uma alteração, com a entrada do meia Vitor Bueno no lugar do zagueiro Bruno Alves. A alteração deu ao Tricolor boa dinâmica ofensiva e melhor qualidade de passe. Com isso, o São Paulo cresceu, não só em domínio de posse, mas como na criação de jogadas ofensivas. 

TRICOLOR EMPATA

Jogando melhor que o CAP no segundo tempo, o São Paulo não demorou para igualar o marcador. Aos 16 minutos da etapa final, Tchê Tchê acertou um belo chute de fora da área. A bola ainda desviou no meio do caminho e matou o goleiro Santos.

O gol foi importante, pois Tchê Tchê voltou de suspensão nesta rodada. Há duas semanas, o atleta havia sido expulso na derrota são paulina por 4 a 2, para o Red Bull Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, pela 28ª rodada do Brasileirão, partida que também marcou uma discussão pública entre o jogador e o técnico Fernando Diniz, que o chamou de "perninha", "mascaradinho" e ingrato. 

ATHLETICO TENTA RESPOSTA

Após sofrer o gol, o Athletico cresceu e buscou oportunidades, a principal delas com um chute de média distância de Christian, que levou perigo a Tiago Volpi, que fez uma grande defesa no seu canto esquerdo. Na sequência, em cobrança de escanteio, o goleiro são paulino deixou a bola passar e quase viu o Furacão voltar à dianteira do marcador, mas a bola bateu em Renato Kayzer e se perdeu em linha de fundo. 

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 1 X 1 SÃO PAULO


Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data e horário: 17 de janeiro de 2021 (domingo), às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Bruno Raphael Pires (FIFA/GO)
Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (CBF/GO)
Gols: 1-0 Renato Kayzer (38'/1T); 1-1 Tchê Tchê (16'/2T)
Cartões amarelos: Fernando Canesin, Carlos Eduardo e Paulo Autuori (Athletico-PR) e Arboleda (São Paulo)

ATHLETICO-PR: Santos; Jonathan (Khellven, 30'/2T), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner, Richard, Christian e Fernando Canesin (Walter, 45'/2T); Carlos Eduardo (Reinaldo, 45'/2T), Renato Kayzer (Vitinho, 23'/2T) e Nikão. Técnico: Paulo Autuori. 

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran (Igor Vinícius, 44'/2T), Bruno Alves (Vitor Bueno, intervalo), Arboleda e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê, Gabriel Sara (Gonzalo Carneira, 37'/2T), Igor Gomes (Pablo, 32'/2T) e Daniel Alves; Brenner. Técnico: Fernando Diniz.