Montagem VAIVÉM - Victor Ferraz e Bruno Henrique do Santos

Victor Ferraz e Bruno Henrique estão em alta no mercado nacional e podem sair do clube (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Ana Canhedo
28/12/2018
06:00
São Paulo (SP)

Antes de assinar contrato com o Santos, o argentino Jorge Sampaoli fez uma checagem de todo o elenco à disposição e, pouco depois de contratado, confidenciou à diretoria o otimismo em relação a algumas peças. Duas delas foram novamente colocadas como possibilidades de venda pelo presidente José Carlos Peres: o lateral-direito Victor Ferraz e o atacante Bruno Henrique. O dirigente havia descartado a venda de ambos para atender ao argentino. 

Sampaoli considera Ferraz um dos melhores do país em sua posição. Por isso, logo em sua chegada, frisou a necessidade de convencer o jogador a ficar. Para tal, contava com um esforço da diretoria santista. O lateral tem proposta do São Paulo, clube com o qual seu estafe já tratou de valores salariais. A falta de respaldo da cúpula alvinegra pode levá-lo ao rival em 2019, frustrando Sampaoli. Seu reserva imediato é Daniel Guedes. 

Ferraz é um dos capitães do elenco atual e está no clube desde 2014. É considerado um jogador importantíssimo do plantel e a declaração de Peres a respeito do desejo do atleta em ter "salário maior" não pegou bem. Seu contrato atual vai até o fim de 2020 e foi renovado em março deste ano.

A situação de Bruno Henrique é quase tão delicada quanto. Sampaoli gosta do futebol do atacante de 27 anos e o considera importante para sua sequência de trabalho no Peixe, posto que Rodrygo deixará o Alvinegro em julho de 2019 para se apresentar ao Real Madrid. O contrato de Bruno vai até janeiro de 2021. De acordo com seu empresário, foi o Santos quem deu o aval para negociar com o Flamengo. 

O Rubro-Negro apresentou uma proposta superior aos R$ 20 milhões e estava disposto a envolver mais dois atletas por empréstimo na negociação. O Peixe, para fazer jus ao pedido de Sampaoli, recuou nas tratativas e irritou o agente do jogador. Agora, Peres também voltou atrás e cogita vendê-lo. Segundo o dirigente, Bruno também quer "salário maior". 

A possível saída de ambos exigirá do Santos uma reposição à altura, já que ambos terminaram o ano como titulares. Por enquanto, o Santos não apresentou nenhum reforço para a temporada de 2019 e corre para acertar a permanência de Dodô, outro titular considerado importante por Sampaoli. Segundo Peres, o Santos tem prioridade na compra junto a Sampdoria, da Itália, até o final de janeiro.