Pedro Alvarez 
10/11/2021
20:50
Santos (SP)

No último fim de semana, uma imagem ficou marcada após o jogo entre Santos e Palmeiras, na Vila Belmiro. Bruno Nascimento, o Bruninho, torcedor santista de apenas nove anos, foi hostilizado por torcedores ao pedir a camisa de Jaílson, goleiro palmeirense. Com o incidente, o garoto usou suas redes sociais para se desculpar e o assunto gerou repercussão, chamando a atenção de jogadores e do próprio clube, que apoiaram o menino.

O LANCE! conversou com Bruninho no camarote da Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (10), durante o jogo contra o Red Bull Bragantino. O menino, que foi convidado e recepcionado pelo clube na partida pelo Brasileirão, contou à reportagem sobre o apoio recebido e as mensagens que recebeu de ídolos.

>>> Veja a homenagem do Santos para Bruninho, na Vila Belmiro!

Com o caso ganhando a atenção da mídia, muitos jogadores e ex-jogadores, como Neymar e Pelé se pronunciaram em defesa de Bruninho, mostrando apoio ao garoto. Outros nomes, como Weverton, Gabigol e o próprio Jaílson também se manifestaram e, inclusive, presentearam o torcedor com camisas.

O jovem torcedor santista afirmou estar feliz com o apoio e diz estar se afastando dos comentários negativos recebidos.

- Eu estou achando 'da hora', do fundo do meu coração. Estou achando legal o que eles estão fazendo, me apoiando neste momento difícil que eu estou passando. Estou tentando deixar as notícias ruins não me abalarem, segue o fluxo, cabeça para frente - contou Bruninho ao LANCE!.

Além do convite, o departamento de comunicação do Santos realizou ação com Bruninho nesta quarta. O menino conheceu o vestiário da Vila e subiu ao gramado durante o aquecimento do alvinegro praiano, conhecendo os jogadores e tirando fotos com eles. O garoto foi presenteado com uma camisa personalizada do time, com seu nome nas costas. 

Quando foi recebido pelo diretor de futebol Edu Dracena no gramado, o menino recebeu aplausos e gritos dos torcedores. Bruninho mostrou estar feliz com o apoio e  com o convite do Santos, mas disse ainda lembrar do que alguns torcedores falaram para ele.

- Eu estou lidando como se a torcida não tivesse feito nada, mas não esqueço o que eles fizeram. Achei uma parte legal do Santos. Meu pai me leva para a Vila desde os dois anos de idade, aí me apaixonei pelo Santos, sou muito fã.

Bruninho Santos
Bruninho em ação na Vila Belmiro (Foto:Divulgação/Santos)

O pai de Bruninho, Moisés Nascimento, de 37 anos, também falou ao LANCE!. Ele contou que ficou feliz com o apoio dos jogadores e revelou o sentimento de ver o filho recebendo mensagens de ídolos. Moisés afirmou que este é o lado positivo pelo qual a famílias está olhando a situação.

- Nem se eu vivesse minha vida inteira eu acho que eu conseguiria dar o prazer de dar a ele uma foto ou um autógrafo do Neymar, pela quantidade de pessoas que ele deve receber esses pedido. Então, hoje, eu vendo isso para ele, uma pessoa que ele ama, o Neymar, o Richarlisson, que também entrou em contato com a gente, o Raphinha, o Thiago Galhardo, o Edenílson, eu vendo os caras mandando mensagem para ele, o Jaílson me ligando por vídeo, Denílson, o Neto, que era do Corinthians,  e outros jogadores mesmo, isso foi uma coisa fora do comum, fora do real, que eu nunca conseguiria dar para ele (Bruninho), então estou tentando ver por esse lado positivo - contou Moisés.

Entretanto, mesmo após a repercussão, muitos comentários negativos seguiram sendo endereçados ao garoto. O pai conta que filtra o que é visto pelo garoto e afirma que tomará medidas legais contra os agressores.

- Eu tive uma conversa muito franca com ele porque entre as pessoas que estão falando as coisas boas, tem pessoas que estão ofendendo ele, xingando ele, sabe? Palavras fortíssimas. Então, antes de mostrar para ele a mensagem, eu olho primeiro. Quando ele olha a mensagem, eu já filtrei. Estou tirando print, filtrando, eu vou abrir Boletim de Ocorrência contra todas essas pessoas que estão difamando ele, xingando ele de lixo, falando 'quero ver você botar o pé na Vila de novo'. Ele é uma criança de nove anos, então a gente vai ver tanto pelo lado positivo, mas vamos procurar nossos direitos também - finalizou o pai de Bruninho.