Modesto e Peres

Modesto Roma não faz mais parte do quadro associativo do Santos (Imagem: Reprodução de internet)

Arthur Faria
06/11/2019
00:31
Santos (SP)

O ex-presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, foi expulso do quadro associativo do clube, nesta terça-feira. Ele foi julgado pelo Caso Quantum junto com as reprovações das contas entre 2015 e 2017. 

Os conselheiros optaram pela exclusão de Modesto Roma por ter simulado um contrato de intermediação do valor que o Santos tinha direito na transferência do atacante Neymar ao PSG, em 2017. O vice-presidente da gestão, César Conforti, também está envolvido na situação, e foi suspenso. 

Os documentos expostos pela CIS (Comissão Inquérito e Sindicância) mostraram que a empresa Quantum não esteve envolvida na negociação. No entanto, a companhia maltesa cobra uma quantia milionária do Alvinegro. 

Vale lembrar que Modesto Roma Junior pode recorrer à decisão dos conselheiros do Santos na Justiça comum. 

O sobrinho do ex-presidente Modesto, Moacyr Roma, também foi excluído do quadro associativo do Alvinegro. Ele esteve trabalhando na gestão do parente.

Vice-presidente Orlando Rollo

A portaria publicada no ano passado diminuindo os poderes do vice-presidente Orlando Rollo também foi debatida nesta reunião do Conselho Deliberativo. O conselheiros consideraram a portaria é ilegal e deixaram o mandatário livre.

Após a decisão, Rollo se pronunciou através de suas redes sociais:

- Sobre a portaria ilegal emitida pelo Sr José Carlos Peres retirando as minhas atribuições estatutárias de vice-presidente, e consequentemente o meu retorno as minhas atribuições, tenho a dizer que pretendo seguir as determinações estatutárias e a decisão soberana do egrégio Conselho Deliberativo. Entretanto, aguardo ser notificado oficialmente sobre os termos e condições do meu retorno - publicou o vice.