Bryan Ruiz - Santos

Bryan Ruiz está pré-convocado para dois amistosos pela Costa Rica nos próximos dias (Ivan Storti/Santos FC)

LANCE!
11/03/2019
15:01
Santos (SP)

Pode não parecer, mas o meia Bryan Ruiz ainda é jogador do Santos. O atleta não tem sido relacionado pelo limite de estrangeiros, que é de cinco. Mesmo assim, o costarriquenho deixou claro que tem um bom convívio com o técnico Jorge Sampaoli.

Bryan Ruiz está pré-convocado pela Costa Rica para disputar os amistosos contra Guatemala e Jamaica, nos próximos dias 22 e 26. 

- Eu sou jogador do Santos, estou aí para quando eles queiram. Talvez um dia o professor Sampaoli me diga que precisa de mim e lá eu vou estar. Ele me tratou super bem, mas precisou de outras opções estrangeiras. Chegamos a uma situação amigável para sair, as duas partes buscaram opções satisfatórias e não deu certo. Tive ofertas da MLS, Ásia, Argentina e até voltar para a Europa. Talvez na próxima janela de transferências (no meio do ano). Não é algo 100% fixo, se chegar uma oferta de ligas com janela aberta, vamos analisar e eu ou o Santos temos o direito de dizer não - disse o meia, em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

O meia, que treina sem limitações no CT Rei Pelé, ressaltou que atuará da melhor maneira possível caso Sampaoli queira contar com ele. 

- Estou treinando 100%, se me utilizam darei o melhor de mim, mas quero agradecer o tratamento de todos lá. Sigo sendo parte do clube. Tenho um problema nas costas desde os 15 anos, mas não há atleta que não tenha dor. Sigo viajando, jogando e se o professor Matosas (Gustavo, treinador da Costa Rica) quiser, jogarei da melhor forma. Isso não é um problema. Me sinto muito bem mesmo sem jogar há mais de três meses - afirmou Bryan.

A última partida de Bryan Ruiz foi contra a Chapecoense, em novembro, no Pacaembu. O jogador não conseguiu agradar o ex-técnico Cuca e sofreu com um desequilíbrio muscular durante o ano passado. Seu contrato vai até o fim de 2020.

Além de Bryan Ruiz, o Santos conta com os colombianos Copete e Felipe Aguilar, o paraguaio Derlis González, o uruguaio Carlos Sánchez, o venezuelano Yeferson Soteldo e o peruano Christian Cueva.