Willian

Willian deve ser titular com Felipão na busca por uma vaga na semifinal da Libertadores (Cesar Greco/Divulgação)

Thiago Ferri e William Correia
02/10/2018
14:43
São Paulo (SP)

O Palmeiras lidera o Campeonato Brasileiro, mesmo poupando jogadores na competição, e pode até perder por um gol de diferença para o Colo-Colo, nesta quarta-feira, no Allianz Parque, para chegar às semifinais da Libertadores. Com esse cenário, Willian admite que o time vive o melhor momento no ano, mas pede inteligência para não ter margem de erro diante do time chileno e aproveitar a vitória por 2 a 0 no jogo de ida, em Santiago.

- Toda a euforia deixamos para o torcedor, aqui temos de ter respeito e seriedade, sabendo que não tem nada definido. Vamos ter dificuldade, ainda mais do que lá, temos de estar mobilizados e preparados para fazer um grande jogo. Aproveitar a vantagem, ser inteligente para atingir nossos objetivos, dar um respaldo ao torcedor e classificar para a semifinal, que é a nossa meta - falou o camisa 29.

- A gente sabe que é um jogo de mata-mata, conseguimos a vitória, mas não tem nada definido. Sabemos que eles vêm com total disposição, acreditando no que fizeram contra o Corinthians. Precisamos estar mobilizados para não dar margem de erro, com seriedade, com a mesma forma de jogar, impondo nosso ritmo. Jogo assim, em mata-mata, detalhes resolvem. Que possamos estar ligados o tempo para fazer uma grande partida para que possamos conseguir a classificação, que é nosso objetivo. Diante do nosso torcedor vamos estar preparados para um grande jogo e a classificação, que é nosso objetivo - prosseguiu o atacante, elogiando o adversário.

- Sabemos que tivemos um grande resultado no Chile, mas o Colo-Colo é um time de experiência, com jogadores de qualidade. Temos de estar preparados para um grande jogo, sabendo valorizar a vantagem, mas em campo temos de nos impor e dar o máximo de dificuldade para o Colo-Colo.

Escolhido para dar entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta terça-feira, véspera do reencontro diante do Colo-Colo, Willian manteve inclusive o discurso de que o clássico contra o São Paulo, no sábado, ainda nem passa pela cabeça dos jogadores. Mesmo com a partida no Morumbi sendo um confronto direto para continuar na ponta do Campeonato Brasileiro.

- Nosso foco total é na quarta-feira, não adianta querer falar do São Paulo, do clássico e sua importância, se temos uma grande oportunidade de vencer na quarta-feira e ir para uma semifinal de Libertadores. O maior desafio é quarta-feira, estão todos focados para aproveitar a oportunidade, fazer um grande jogo e se Deus quiser passar para a semifinal, aí sim mudar a chavinha para o jogo de sábado, que também tem uma baita importância.

Confira outros temas abordados por Willian em sua entrevista coletiva:

Melhor momento do ano
Pela regularidade, creio que sim (é o melhor momento do ano), estamos mantendo o bom nível no Brasileiro e com um grande resultado no Chile. Sentimos a confiança do lado do torcedor, contra o Cruzeiro no domingo, o tempo todo apoiando e incentivando, sabendo a importância que era a gente vencer. Que possamos manter uma equipe assim, regular, vivendo a cada jogo, realmente encarando como uma final, como o Felipão pede à equipe. Para que possamos cravar a classificação com um grande jogo e aí voltar o foco para o Brasileiro.

Momento pessoal
Nada mais gratificante do que manter o que almeja quando inicia o ano, que é regularidade, se prevenir ao máximo, claro que estamos sujeitos a nos machucar, mas quando consegue ter a disciplina desde a alimentação, no sono, aproveitar o staff para ter boa recuperação, chegando com força e bem equilibrado nos jogos. Brinco com minha esposa que chego tarde, para aproveitar o que o clube oferece, para chegar bem e dar o respaldo. Fico muito feliz, que possa manter assim até o fim do ano, pedindo a Deus para não se machucar, para fazer o que a gente mais ama e dando resultado.

Voltar ao Allianz Parque
Todos aqui preferem sempre jogar no Allianz, sem dúvida. Com este calor do torcedor, que cria ali dentro, gera uma pressão muito grande e nos sentimos contagiados. Não tenha dúvida que é sempre prazeroso jogar no nosso estádio.

Concentração diante do Colo-Colo
A gente não pode criar nenhuma margem de erros para os adversários. Temos de estar ligados, concentrados. Tivemos um grande resultado realmente, mas não garante nada. Temos de ser inteligentes, temos estudado bem a equipe deles, passamos por isso no Chile, então a gente sabe como eles jogam, também. Vai ser um jogo difícil, temos de estar preparados para não vacilar e para que possamos impôr nosso ritmo. A equipe está muito bem, que quarta não seja diferente para conseguir a classificação.

Gosta de ser talismã?
Nunca gostei disso (de ser chamado de talismã), respeito as opiniões, mas já falei sobre isso. Tenho mais de 70%, 80% de jogos como titular no Palmeiras e não é demérito nenhum ficar como opção no banco, pela qualidade do grupo, o trabalho do Felipão de mesclar. Todos são importantes e têm respeitado. Precisa estar na mesma ambição do grupo. É ter a cabeça boa para ajudar os companheiros pelos resultados positivos. Comigo não é diferente. O tempo todo eu fico com muita vontade de entrar, ligado, porque não podemos nos acomodar e temos de tentar fazer a diferença. Tento mentalizar para conquistar nossos objetivos.

Lições do jogo de volta contra o Cerro Porteño
A gente fala constantemente (sobre o jogo contra o Cerro). Todos entram com 11 e querem terminar o jogo com 11. Os campeonatos hoje são muito equilibrados e sabemos que vai ser um jogo extremamente difícil. Precisamos ter a cabeça boa, eles têm um time experiente, apesar de ter sido tranquilo lá na questão de briga. As duas equipes entraram para jogar futebol. Que aqui não seja diferente. Vamos tentar honrar a nossa camisa e quando acabar estar feliz pelo que fizemos em campo e estar coroando com uma grande classificação.

Melhor campanha da Libertadores e líder do Brasileiro
É bom a gente saber dos números, que nos instiga mais ainda. Temos motivação de sobra para poder estar vestindo a camisa do Palmeiras, com a oportunidade de fazer o que mais ama, milhões de torcedores. É uma baita oportunidade para dar um passo e quebrar isso. Nosso objetivo é muito grande, e o Felipão tem nos transmitido isso, também. Quarta-feira esperamos um grande jogo, colocando em prática o que estamos fazendo para coroar com a classificação.

Vai diminuir o rodízio de time no Brasileiro?
O pouco que eu vejo nas entrevistas (do Felipão) ou quando lemos matérias, é que ele coloca o que tem de melhor para o fim de semana. Os jogos são intensos, ele tem confiança nos atletas e isto o grupo tem dado um respaldo muito grande, tem dado resultado. É assim que se cria um grupo vitorioso, com respeito entre atletas, com respeito à decisão do treinador para fazer o que mais sabemos fazer, competir. Quem é titular ou não, isto não importa. O importante é se sentir útil como todos estão se sentindo, e ele está muito feliz, tem a confiança de quem for jogar na Libertadores ou Brasileiro. Ele tem um grupo preparado para dar respaldo às suas decisões. Estamos felizes por tudo que tem acontecido. Sendo eliminado do Copa do Brasil, temos duas semanas cheias para trabalhar. Importante ter o grupo em mãos para os melhores atletas entrarem em campo.

Espírito da Libertadores
Acredito que as competições como a Libertadores exigem a entrega e luta. Hoje não vejo somente uma equipe que só é boa com a bola no pé, sem a disposição, obediência tática, encurtar espaço, fica difícil ter sucesso. E temos conseguido juntar, o Felipão está resgatando isso para o nosso futebol, com a qualidade que tem o grupo estamos conseguindo colocar um espírito de luta e a Libertadores exige muito. Se colocarmos em prática, com a bola no pé, o talento de cada um fará a diferença.

Já jogou em clube que alternou times e foi tão bem?
Agora, para responder assim eu não lembro. Mas é um momento especial, que a gente possa desfrutar o máximo possível. Brasileiro e Libertadores são campeonatos especiais, quem tiver em campo que faça o melhor para ser campeão e marcarmos o nosso nome na história do clube.

Copa do Brasil ficou para trás?
Não adianta lamentar o que passou, não ia ter outro jogo para ir à final. Tínhamos de nos desligar pelas circunstâncias e focar no domingo. Era uma equipe difícil, mesmo modificada. Era esquecer tudo que passou, sabendo da importância que tínhamos de vencer e assumir a liderança. Acho que este é o caminho, encontrar o ponto de equilíbrio. Tenho levado muito, cada vez mais melhorado, no sentido de estar mentalizando, esquecendo o que passou e o que foi de ruim, também. Apenas focado no que é importante na frente. Foi o que o grupo conseguiu colocar em prática na vitória de domingo.

Melhor custo-benefício para o time?
Quero ser importante, valorizado e isto graças a Deus e com muito trabalho não posso deixar de falar. Em um ano e meio tive contrato renovado, fui reconhecido pelo presidente, diretoria e clube. Pelo respaldo que temos do torcedor, nos alegra bastante. O que eu quero cada vez mais é colocar em prática minha entrega, minha força de vontade. A gente sempre sabe que vai sobrar uma bola para fazer os gols. Não ligo para ser o cara do time, cada um tem seu valor, temos de respeitar, quero ser importante e útil para a equipe, dentro e fora de campo.

Competitividade dos rivais na Libertadores
A gente precisa da cabeça boa, Libertadores, o argentino, chileno e paraguaio tem esta competitividade, mas em campo é normal. Tem árbitro, tem VAR, e agora isto tem ajudado muito. Entramos só para jogar futebol e qualquer tipo de agressão ou outra atitude no futebol não cai bem.

Valdivia
A gente tem que ter um cuidado com o Valdivia, um jogador de muita qualidade. Ele demonstrou isso no Palmeiras e no jogo do Chile, um jogador que temos de ter um cuidado. Toda a equipe tem qualidade e temos de estar atentos, concentrados o tempo todo para concretizar e valorizar o que fizemos no Chile, para conseguir nosso objetivo, que é a vitória.

Keno
Temos jogadores de qualidade, mas ele é o treinador e sabe a necessidade do grupo. Falar sobre o Keno é uma pessoa que tenho amizade, carinho, um cara espetacular de talento incrível. Deixou bons frutos e bons resultados. Não sabemos o que vai acontecer, mas sei que as portas do Palmeiras estão escancaradas para receber ele a qualquer momento.