O Palmeiras do presidente Maurício Galiotte fez suas exigências e aguarda a Globo

O presidente do Palmeiras ressalta as consequências da negociação com a Globo (Agência Palmeiras/Divulgação)

LANCE!
13/05/2019
20:06
São Paulo (SP)

Neste domingo, o Palmeiras alcançou a liderança do Campeonato Brasileiro vencendo o Atlético-MG por 2 a 0, em um jogo sem transmissão ao vivo na televisão. O mesmo já tinha ocorrido no empate por 1 a 1 diante do CSA, em Alagoas, na segunda rodada. Fato que leva Maurício Galiotte a lamentar, mas o presidente do Verdão ressalta a causa defendida pelo clube, que exige da Rede Globo valores similares aos pagos a Corinthians e Flamengo.

- Lamentamos que o torcedor, hoje, não possa acompanhar alguns jogos do Palmeiras, sobretudo o torcedor palmeirense. Mas essa é uma causa muito importante. É uma negociação com consequências importantes para os dois lados - disse o mandatário à ESPN antes do sorteio dos confrontos das oitavas de final da Copa Libertadores.

- É uma negociação muito técnica. O Palmeiras tem usado todos os argumentos que nos cabem. Estamos defendendo as cores do clube, os nossos interesses. É uma negociação longa e ainda em andamento. Até o momento, não chegamos a nenhum acordo - prosseguiu o presidente.

Enquanto não há acordo, o Palmeiras tem transmitido os jogos em suas redes sociais, somente com narração, sem a imagem das partidas, e comemora os números, considerados úteis como prova à Globo da visibilidade do clube. A emissora só tem exibido compromissos do clube ao vivo em duelos por Libertadores e Copa do Brasil, graças a contratos fechados paralelamente.

A Rede Globo, contudo, decidiu que transmitirá somente no pay per view a partida entre Palmeiras e Sampaio Corrêa, no dia 30, pela Copa do Brasil, no Allianz Parque. Uma forma de atrair palmeirenses que abriram mão de seus planos diante da ausência dos jogos do clube pelo Brasileiro, e Maurício Galiotte indica que nada pode fazer neste caso.

- A informação que tenho é de que será uma partida fechada para a praça, mas que vai passar para o restante do Brasil. De qualquer forma, é uma negociação específica da CBF com a Rede Globo. Os clubes cederam à Globo o direito de negociar a Copa do Brasil. Isso cabe para o Palmeiras e para todos os clubes - indicou o presidente.

O Palmeiras acertou com a Turner, que detém o Esporte Interativo e a TNT, canal que transmitirá as partidas do time contra outras equipes parceiras do grupo (Santos, Inter, Athlético-PR, Fortaleza, Bahia e Ceará) - o acordo vale para jogos do clube pelo Brasileiro entre 2019 e 2024. Da Turner, o Verdão recebeu R$ 100 milhões - metade paga no fim do mandato de Paulo Nobre, e outra no início da gestão de Maurício Galiotte, em 2017, como revelou o LANCE!

O impasse na transmissão ocorre porque, dentro do que estabelece a Lei Pelé, o jogo só pode ser transmitido na televisão com a anuência dos dois clubes. Como o Palmeiras só vendeu seus direitos de transmissão à Turner, o torcedor que não for ao estádio tem de acompanhar a partida pelo rádio ou através da narração da TV Palmeiras, sem imagem do que ocorre no campo.