Lucas Lima

Companheiros enaltecem publicamente o empenho de Lucas Lima nos treinamentos (Agência Palmeiras/Divulgação)

William Correia
29/05/2019
08:00
São Paulo (SP)

Em meio à boa fase do Palmeiras, questiona-se Lucas Lima, que foi perdendo espaço ao longo da temporada para outras opções ofensivas, como Gustavo Scarpa, Ricardo Goulart (que já voltou para a China), Zé Rafael e Raphael Veiga. Mas o meia tem apoio do elenco e de Luiz Felipe Scolari, que lhe prometeu uma sequência - nesta quinta-feira, contra o Sampaio Corrêa, no Allianz Parque, pela Copa do Brasil, pode fazer sua terceira partida consecutiva como titular.

- Não é minha função analisar se as críticas ao Lucas são justas ou não. Tenho de analisar a parte técnica, a entrega, a forma como ele treina e pode jogar para o time. E tenho gostado. A minha ideia de Lucas Lima é de gostar e permanecer, dando mais oportunidades, como fiz com Scarpa, Veiga... Será assim com o Lucas também - disse o treinador depois da vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, no sábado, em Brasília.

As oportunidades vêm aparecendo para o camisa 20 em meio a contusões. Ricardo Goulart se recuperava de cirurgia no joelho direito antes de definir seu retorno imediato ao Guangzhou Evergrande, Gustavo Scarpa voltou a atuar no sábado após se recuperar de contusão em tendão da perna direita e Raphael Veiga não vem treinando com o elenco desde a semana passada por conta de uma lesão no músculo adutor da coxa direita.

Assim, Lucas Lima foi titular no time cheio de reservas que bateu o Sampaio Corrêa por 1 a 0, no Maranhão, na ida das oitavas de final da Copa do Brasil, na quarta-feira passada. Manteve a condição ao lado da equipe principal diante do Botafogo, no fim de semana. E pode iniciar o terceiro jogo seguido no ano. Uma conquista, já que, até sábado, ainda não tinha sido titular em duas partidas consecutivas em 2019.

As chances aparecem como consequência do esforço do jogador. Quem fala isso publicamente são atletas experientes como Felipe Melo e Edu Dracena, que defenderam o empenho do meia em treinamentos fechados à imprensa, e, também, o papel tático de Lucas Lima dentro de campo.

- O Lucas Lima é um baita profissional. Treina pra caramba. E está fazendo uma coisa que poucas pessoas veem no jogo: está ajudando na marcação, voltando, se dedicando. É um cara que tem uma qualidade muito grande e o que se espera é que dê três, quatro passes (para chance clara) por jogo. E isso ele não tem feito - analisou ao SporTV Felipe Melo, que é vizinho do meia.

- Ele fica incomodado. Você vê a indignação dele ao falar menos, brincando menos, porque ele é um cara superengraçado. Ele fica indignado, sim.
E eu o vejo na academia no condomínio, batalhando, treinando. Estamos fechados com ele porque sabemos que está passando por um momento ruim, mas, assim como eu tive um momento ruim e consegui hoje ter uma regularidade, ele vai conseguir também - prosseguiu o volante.

- Tenho uma consideração e uma amizade muito grande com o Lucas. É um cara que vemos que está se dedicando nos treinamentos. Infelizmente, nos jogos, não está acontecendo como ele gostaria, não está acontecendo tudo o que o vimos fazer no Santos. São vários fatores que podem estar contribuindo para isso - opinou Edu Dracena à Fox Sports.

- Contra o Botafogo, ele jogou muito bem. Não apareceu tanto quanto está acostumado a aparecer, mas jogou muito. Foi taticamente perfeito, ajudou na marcação, conduziu a bola da defesa para o ataque, teve alguns contra-ataques no pé dele. Torcemos para ele recuperar o bom futebol que apresentou no Santos e na Seleção Brasileira porque se dedica muito e é um cara de grupo. Estão todos torcendo para ele arrebentar no Palmeiras, pela pessoa que é e pelo potencial que tem - continuou o zagueiro.