Henrique Dourado e Vitor Hugo

Henrique Dourado vestirá a camisa 27, e Vitor Hugo é o novo camisa 4 do Palmeiras (Foto: Thiago Ferri)

Thiago Ferri
01/08/2019
14:57
São Paulo (SP)

Vitor Hugo e Henrique Dourado foram apresentados pelo Palmeiras nesta quarta-feira e já mostraram entrosamento na primeira entrevista. Os dois foram companheiros em 2011 no Santo André e agora brincaram com a chance de "comer o filé" no Verdão.

- Queria agradecer a Deus por voltar ao Verdão, onde fui muito feliz. Já conhecia o Henrique do tempo de Santo André, passamos momentos de alegria e difíceis lá. Agora é bom revê-lo comendo o filé, como a gente costuma falar (risos). Eu tive menos tempo distante, fiquei só dois anos fora, mas neste tempo na Itália evolui como profissional e como pessoa. Aprendi muito e espero conseguir mostrar isto aqui - afirmou Vitor, que volta a usar a camisa 4.

- É motivo de alegria retornar ao Palmeiras. Após cinco anos (fora), o amadurecimento que eu tive neste tempo, minha passagem aqui foi marcante para mim, particularmente, porque ali minha carreira começou a deslanchar. Dali mudou para melhor, e retornar está sendo um prazer enorme - acrescentou Dourado, agora camisa 27.


​Ambos passaram pelo Palmeiras: o zagueiro foi campeão da Copa do Brasil de 2015 e o Brasileiro de 2016, enquanto o centroavante participou da campanha do Brasileiro de 2014, em que o Verdão se livrou do rebaixamento na última rodada.

Os dois jogadores já estão regularizados na CBF e ao menos pela parte burocrática poderiam atuar no Dérbi. Mas Vitor estava realizando pré-temporada com a Fiorentina, enquanto Henrique Dourado está em transição por conta de uma fratura na tíbia. Ele está há quatro meses e meio sem jogar, e já começou a fazer alguns trabalhos com o grupo.

- Estou há quatro meses e meio sem atuar, estou em transição, voltando a trabalhar com bola, adquirindo ritmo. O Palmeiras hoje tem um estafe excelente, com grandes profissionais, que tem buscado para eu chegar em alta performance o quanto antes. Treino em dois períodos, enfim, buscando estar o mais rápido possível pronto. Falta ritmo, contato com bola, mas o estafe com certeza saberá o momento - justificou Dourado.

- Estou em fim de pré-temporada, a gente se reapresentou na Fiorentina dia 6. Estou de 20, 25 dias de trabalho físico e agora estou voltando ao campo. Pegando com os companheiros, e o professor Felipão vai ver o melhor momento para eu entrar. Eles estão bem respaldados pela comissão técnica - completou Vitor.

Conhecido pelo bom humor, o zagueiro mostrou que segue extrovertido, inclusive dizendo em italiano "quem tem mais tem 10", fazendo alusão ao último título brasileiro do Palmeiras.

Vitor e Dourado brigam com Luiz Adriano por duas vagas na lista de inscritos da Libertadores. Pelo regulamento da competição, podem ser feitas duas trocas, e por coincidência saíram dois atletas: Felipe Pires e Moisés.